O prefeito Cassio Taniguchi não quis admitir, depois de participar do debate, que tenha sido mais agressivo do que costuma ser nas perguntas e comentários dirigidos ao adversário Ângelo Vanhoni.
‘‘Evidente que, em algumas ocasiões, a gente acaba indo um pouquinho além, mas certamente nada que pudesse ser ofensivo pessoalmente’’, avaliou o candidato pefelista, momentos após participar do programa.
Cassio espera que os próximos debates sejam conduzidos ‘‘exatamente’’ no mesmo tom adotado anteontem, com uma discussão de ‘‘alto nível’’ e ‘‘positiva’’ sobre as propostas dos dois candidatos. O prefeito adiantou que, no programa eleitoral gratuito, que começou ontem e prossegue até 27 de outubro,sua coligação também não vai adotar uma linha mais incisiva, com críticas ao adversário.
‘‘O horário vai ser usado para detalhar nossas propostas. Isso é nossa estratégia’’. Cassio garantiu que ‘‘ataque pessoal’’ está fora de cogitação’’, mas afirmou que se sente ‘‘indignado’’ com a ‘‘cópia’’ que Vanhoni teria feito de suas ‘‘realizações’’.
‘‘Deveríamos receber pelo menos os direitos autorais’’, reclamou, se referindo aos projetos que a Prefeitura de Porto Alegre (RS) – que pode ter a quarta gestão consecutiva do PT – teria ‘‘simplesmente copiado’’ de sua administração, como a rede integrada de transporte. (R.B.N.)