Políticos reagem ao julgamento do STF sobre Lula


Pedro Moraes - Grupo Folha
Pedro Moraes - Grupo Folha

.
. | Nelson JR/STF
 


A decisão do STF sobre os dois habeas corpus gerou reações entre os apoiadores e adversários políticos do ex-presidente Lula. O deputado federal paranaense Enio Verri (PT) estava no plenário da Câmara, em Brasília, quando recebeu o resultado do julgamento.


“Acompanhei de perto, mas já não tenho muitas expectativas sobre a Justiça Brasileira. Não me surpreendeu a decisão do ministro Celso de Mello, que acabou sendo decisiva para a manutenção da prisão do Lula. Já estava decepcionado e continuo”, afirmou Verri. A presidente do Partido dos Trabalhadores, a deputada Gleisi Hoffmann, apontou suas críticas em direção do ministro da Justiça.




“Essa decisão não fez Justiça, poque Lula continuará esperando ilegalmente preso. Mas Sergio Moro permanece no banco dos réus e são cada vez mais fortes as evidências de seus crimes. Ele que deve explicações”, questionou no Twitter.


Apoiadores da operação Lava Jato comemoraram o resultado do Supremo. O deputado estadual Fernando Francischini (PSL) ressaltou que a decisão foi acertada.


“Os ministros não compactuaram com este circo criminoso armado pela esquerda contra a Lava Jato e o Moro. O ministro não cometeu nenhum crime, pelo contrário, como juiz federal ele teve importante contribuição contra a corrupção no Brasil, mandando para a cadeia muitos corruptos e bandidos. Lula é apenas mais um deles”, afirmou.


Já o senador Alvaro Dias (PODE-PR) aprovou a decisão. “Eu fico satisfeito de ver que há ainda no STF ministros que optam pelo Brasil da decência. Nós não poderíamos esperar outra decisão. Seria uma lástima, nós já estamos enfrentando no congresso, e em especial no Senado, uma tentativa de enfraquecer a Lava Jato”, afirmou Dias.


Continue lendo


Últimas notícias