Os principais líderes nacionais do PT vão participar ostensivamente da campanha dos candidatos do partido que disputarão o segundo turno em 21 municípios, com o objetivo de consolidar ainda mais o crescimento da legenda. ‘‘Mercadante, José Dirceu, Lula e eu, em sistema de rodízio, estaremos presentes nas campanhas, principalmente em Curitiba e Recife, onde vamos travar uma verdadeira guerra com o PFL’’, destacou o deputado federal José Genoino, depois de participar ontem de uma reunião no Diretório Nacional do PT.
Genoino destacou que os prefeitos eleitos pelo PT também vão colaborar, participando das campanhas. ‘‘O Antônio Palocci, que se reelegeu em Ribeirão Preto, vai ajudar o Antônio Carlos, o Toninho, em Campinas’’, explicou. Ao comentar o fato de o ex-ministro Rafael Greca estar coordenando a campanha de Cássio Taniguchi (PFL), que tenta se reeleger em Curitiba, Genoino alfinetou. ‘‘Se o Greca dirigir a campanha como organizou as festividades dos 500 Anos e a construção da réplica da nau de Cabral, Taniguchi já naufragou.’’
O parlamentar petista considerou de ‘‘bom tamanho’’ o fato de a executiva nacional do PFL ter optado pela neutralidade no apoio a candidatos que não pertençam ao partido. ‘‘Essa posição é compreensível, pois o PT, com grandes chances de vencer as eleições em Curitiba e Recife, vai jogar duro com os candidatos pefelistas.’’
Com relação ao apoio do PSDB à candidatura de Marta Suplicy, o parlamentar achou a decisão ‘‘positiva, pois atende às expectativas do partido’’. Ele destacou que o governador Mário Covas ‘‘foi muito transparente ao dizer que o PT é seu adversário, mas que Maluf é seu inimigo’’, salientou. ‘‘O Covas é nosso adversário, mas mantemos uma relação de alto nível com ele’’, acrescentou o deputado.