ESCÂNDALO/SÃO PAULO Oposição articula afastamento de Pitta Denúncias feitas por Nicéia, ex-mulher do prefeito Celso Pitta, revelam corrupção e desvio na maior prefeitura do País Agência Estado De São Paulo Os vereadores da oposição começaram ontem a articular pedido de impeachment do prefeito de São Paulo, Celso Pitta (PTN), e a abertura de CPI para investigar as denúncias, feitas por sua ex-mulher, Nicéia Pitta, de corrupção na administração municipal. Integrantes da bancada do PT, PSDB e de outros partidos oposicionistas se reuniram ontem pela manhã na Câmara Municipal. O ponto principal dessa nova CPI, segundo os vereadores, é que as denúncias foram feitas por alguém muito próximo ao prefeito. A primeira-dama Nicéia Pitta denunciou esquemas de corrupção envolvendo políticos e o marido, durante entrevista exibida na sexta-feira no ‘‘Globo Repórter’’ e ’’Jornal Nacional’’, da Rede Globo. Segundo ela, Pitta teria pago a vereadores para que a CPI da Máfia dos Fiscais terminasse. A investigação foi interrompida em maio. O ex-prefeito Paulo Maluf (PPB) foi citado várias vezes como um dos responsáveis pelo esquema. Nicéia assegurou que ele continua interferindo na administração. ‘‘Não tiveram nenhum rompimento’’, garantiu. ‘‘É só uma estratégia.’’ Outra denúncia da primeira-dama atingiu o presidente do Congresso, senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA), que teria pressionado Pitta a pagar dívidas da prefeitura com a construtora OAS. Um dos genros de ACM está entre os diretores da empresa. A intermediação era feita pelo ex-senador Gilberto Miranda (PFL-AM). Segundo assessores da prefeitura de São Paulo, as declarações de Nicéia seriam uma forma de vingança contra o ex-marido. De acordo com os assessores, o prefeito move uma ação de separação litigiosa. O processo está correndo há cerca de um mês. Em resposta às declarações de Nicéa, Maluf divulgou uma nota acusando o governador Mário Covas (PSDB) de estar por trás das denúncias. ‘‘Tenho absoluta certeza de que há interesses políticos escusos nisso porque a Nicéia nunca se envolveu em política’’, disse o ex-prefeito. Segundo ele, as afirmações de Nicéia revelam a relação ‘‘amistosa’’ com o governador e são a prova de que Covas é o responsável pelo ocorrido. O presidente do Congresso, senador Antonio Carlos Magalhães, disse que nunca pediu nada ao prefeito Celso Pitta e ‘‘muito menos para sua mulher’’. O senador disse que sempre duvidou da sanidade mental de Nicéia Pitta. ‘‘Mas hoje não tenho mais dúvida de que se trata de uma insana e, portanto, inimputável’’. Segundo o senador, ‘‘a família Pitta é um prostíbulo’’. Ele afirmou também que ‘‘nunca, jamais’’ tratou de assuntos da OAS com o ex-senador Gilberto Miranda. A Procuradoria-Geral de Justiça vai convocar Nicéia Pitta para depor no Setor de Apuração de Crimes de Prefeitos do Ministério Público Estadual. O depoimento será tomado na próxima semana. De acordo com o procurador de Justiça José Benedito Tarifa, nas declarações de Nicéia há, em tese, ‘‘indícios de ilícitos penais’’, entre eles peculato, corrupção ativa e passiva, prevaricação e fraude de licitações. A primeira-dama também deverá ser chamada a depor ainda nesta semana pelo promotor de Justiça da Cidadania Fernando Capez para prestar declarações no inquérito que apura as irregularidades na coleta de lixo da capital.