Agência Estado
De São Paulo
O governador de São Paulo, Mário Covas (PSDB), recusou-se a opinar sobre o afastamento do prefeito Celso Pitta. ‘‘Decisão judicial não se comenta’’, disse. No entanto, pouco antes de a 13ª Vara da Fazenda Pública conceder liminar que afastou Pitta, Covas declarou que o volume de denúncias sobre a gestão Pitta tornava o desfecho do caso desfavorável ao prefeito. ‘‘Esse processo não tem retorno, vai terminar em renúncia, impeachment ou alguma coisa desse tipo’’, afirmou.
A notícia de suposto envolvimento da ex-ministra da Fazenda Zélia Cardoso de Mello nas irregularidades da gestão Pitta e de seu antecessor Paulo Maluf também não surpreendeu o governador.