|
  • Bitcoin 102.000
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

Política

m de leitura Atualizado em 01/06/2022, 00:35

Justiça bloqueia verba indenizatória de R$ 130 mi da Petrobras ao PR

Decisão atende pedido do MP, que moveu ação após identificar possível desvio de finalidade na aplicação de recursos por parte do governo

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 01 de junho de 2022

José Marcos Lopes - Especial para a FOLHA
AUTOR autor do artigo

Foto: Théo Marques/29-4-2014
menu flutuante

O governo do Paraná está tentando desbloquear R$ 130 milhões pagos pela Petrobras para recuperar trechos dos rios Iguaçu e Barigui na região de Curitiba, atingidos por um derramamento de óleo em julho de 2000. O bloqueio foi determinado pela 11ª Vara Federal de Curitiba, a pedido do Ministério Público do Paraná, que moveu uma ação após identificar a possibilidade de desvio de finalidade na aplicação dos recursos. 

Refinaria Repar (Petrobras) em Araucaria - Foto: Theo Marques - 28/4/14 Refinaria Repar (Petrobras) em Araucaria - Foto: Theo Marques - 28/4/14
Refinaria Repar (Petrobras) em Araucaria - Foto: Theo Marques - 28/4/14 |  Foto: Théo Marques/29-4-2014
 

A Petrobras foi multada em R$ 1,39 bilhão pelo vazamento de 4 milhões de óleo cru da refinaria Getúlio Vargas, em Araucária (Região Metropolitana de Curitiba). Os R$ 130 milhões, que já foram depositados no Fundo Estadual do Meio Ambiente, equivalem a duas parcelas do total de  R$ 931 milhões que serão destinados ao Paraná. O governo recorreu ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), que na semana passada manteve o bloqueio até nova decisão. 

A aplicação dos recursos foi definida pelo Conselho de Recuperação dos Bens Ambientais Lesados (CRBAL), formado em sua maioria por integrantes do governo. Em um relatório de janeiro deste ano, o CRBAL projetou a aplicação de R$ 441 milhões em programas de combate à erosão, patrulha ambiental, recuperação de estradas rurais e da fauna na região, além de investimentos em parques urbanos e no Corpo de Bombeiros, entre outros.  

O assunto vem sendo cobrado pela oposição ao governador Ratinho Junior (PSD) na Assembleia Legislativa do Paraná. Segundo os deputados da bancada, os valores que deveriam ser destinados à recuperação dos rios estão sendo usados para a compra de caminhões, o que já está contemplado pelo orçamento do estado. "Foram 53 caminhões baú, 71 caminhões coletores e compactadores, 35 caminhões limpa-fossa, 67 poliguindastes e 147 caminhões pipa", afirmou o deputado Goura Nataraj (PDT). 

Os veículos seriam destinados à Patrulha Rural dos municípios da região. "Quanto vai para recuperar os rios Iguaçu e Barigui? Quase nada", afirmou o deputado Tadeu Veneri (PT). "Caminhões têm aos montes, estradas rurais têm aos montes, mas para fazer a recuperação da fauna e da flora do Rio Iguaçu tem um projeto muito tímido". A liderança do governo na AL preferiu não comentar o assunto.  

 O QUE DIZ O GOVERNO 

Em nota, o governo do Paraná afirmou que a destinação dos recursos foi regularmente aprovada e que aguarda a decisão da Justiça. "A PGE (Procuradoria Geral do Estado) interpôs agravo de instrumento no TRF4 por entender, juntamente com o IAT (Instituto de Águas e Terras), que o recurso deve ser utilizado, pois as destinações foram regularmente aprovadas pelos integrantes do Conselho de Recuperação de Bens Lesados". 

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.