Agência Estado
De São Paulo
A Procuradoria-Geral de Justiça instaurou ontem inquérito policial contra o prefeito de São Paulo Celso Pitta (PTN) para apurar denúncias de corrupção ativa. Esse é o primeiro inquérito que investiga diretamente o prefeito.
Além de Pitta, serão chamados para depor no mesmo inquérito o secretário de Governo, Carlos Augusto Meinberg, o secretário municipal da Saúde, Jorge Pagura, o secretário de Comunicação Social, Antenor Braido, o presidente da Câmara Municipal, Armando Mellão (PMDB) e duas empregadas que trabalhavam com Nicéa e Pitta, quando eles eram casados. Além disso, Nicéa passa a ser formalmente investigada.
Segundo o procurador de Justiça Alberto de Oliveira Andrade Neto, do Setor de Apuração de Crimes Contra Prefeitos, os depoimentos de Nicéa e de seu filho Victor foram determinantes para a abertura de inquérito policial, que foi encaminhado ontem ao desembargador Gentil Leite, segundo-vice-presidente do TJ.