|
  • Bitcoin 121.924
  • Dólar 5,0950
  • Euro 5,2487
Londrina

Política

m de leitura Atualizado em 29/06/2022, 00:14

Igreja Presbiteriana não tem só uma liderança, diz pastor

Reverendo contesta parte de reportagem da FOLHA sobre visita a Londrina de ex-ministro preso acusado de corrupção no MEC

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 29 de junho de 2022

Guilherme Marconi - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

A Igreja Presbiteriana Central de Londrina, em nome do pastor titular, reverendo Emerson Macedo Patriota, procurou a FOLHA para contestar parte da reportagem publicada no dia 23 de junho que contextualizou a visita do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro a Londrina em 2020. A reportagem foi escrita no dia da prisão temporária do ex-ministro do governo Jair Bolsonaro (PL). Ribeiro é acusado tráfico de influências e corrupção e investigado pela Polícia Federal. 

Segundo Patriota, o pastor e chanceler da UniFil Osni Ferreira não exerce atualmente a função de "comando" na Igreja Presbiteriana. Ele afirmou que Ferreira é pastor auxiliar da entidade e há três não é mais o titular da entidade, ou seja, não teria mais papel de liderança. "A Igreja Presbiteriana é conciliar, formada por conselho de 10 membros e um pastor titular e todas as decisões são tomadas por esse conselho e não por uma só liderança", explicou.

LEIA TAMBÉM:

Ex-ministro de Bolsonaro passou por Londrina em 2020

O pastor titular da igreja ainda pontuou que o ex-ministro tinha agenda oficial em Londrina em setembro de 2020 e foi convidado como pastor para pregar nos cultos em duas oportunidades por ser da mesma congregação. "A agenda dele [Ribeiro] na cidade se estendeu em muitos outros compromissos e deveriam ser citados na reportagem".  Patriota ressaltou, por fim, que um dos princípios da Igreja Presbiteriana de Londrina é o senso de Justiça. "Somos uma igreja que irá completar 86 anos agora em julho. A nossa igreja é formada por um colegiado de pessoas que professam a fé em Cristo Jesus e zela pelo bom testemunho e pela Justiça." 

Por conta da prisão de Ribeiro na semana passada, a reportagem contextualizou sua relação com Londrina, mencionando a visita que ele fez à cidade em 2020.  Também relatou que o ex-ministro chegou a ser acusado de atuar nos bastidores a favor do curso de biomedicina da UniFil em suposto vazamento da avaliação do ensino superior em processo no Enade 2019. A instituição de ensino tem o pastor Osni Ferreira como chanceler. Os fatos revelados pelo jornal Folha de S.Paulo davam conta de suposta interferência do ex-ministro na investigação do Inep em favor da universidade particular londrinense. 

Receba nossas notícias direto no seu celular. Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1