Governo busca forma de
evitar ação judicial
Arquivo FolhaACORDOHerwig: ‘‘Primeiro o DER fecha uma proposta para depois levarmos ao governador’’O secretário dos Transportes, Heinz Herwig, disse ontem à tarde, depois de uma audiência no Palácio Iguaçu, por volta das 17 horas, que o acordo envolvendo o contrato do governo do Estado com a Consladel, será costurado pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER). ‘‘Primeiro o DER fecha uma proposta com a empresa para depois apresentarmos a idéia para o governador Jaime Lerner’’, afirmou.
Herwig deixou transparecer que o governo estadual tem mesmo disposição em locar os equipamentos da Consladel, para evitar que o caso pare na Justiça. Pelo contrato, firmado em 1998, a Consladel tem direito a fiscalizar as rodovias do Paraná até 2001. Um acordo político, que acabou transformando-se em lei estadual, entretanto, acabou neste final de ano com a terceirização das multas no Estado.
O secretário não soube precisar o valor da multa a ser paga, caso o governo do Estado não negocie com a empresa paulista que, desde agosto, está com as atividades suspensas. ‘‘Esse valor tem de ser calculado ainda. A empresa pode pedir uma indenização (por lucros cessantes). Não dá para ser específico’’, assinalou Herwig que, pela manhã, esteve em São Paulo. O secretário garantiu que foi tratar de assuntos particulares, afastando a possibilidade de ter tido um primeiro contato com a direção da Consladel.
Se vingar, o acordo entre governo e Consladel corre ainda o risco de ser anulado em fevereiro próximo, quando a Assembléia volta do recesso. Os deputados já aprovaram em primeira e segunda discussões projeto de Hermas Brandão (PTB) que veda a locação pretendida no momento.(L.D.)