O governador de Amapá, João Aberto Capiberibe (PSB) reassumiu ontem seu cargo ignorando decisão da Assembléia Legislativa de afastá-lo por 180 dias. Ele anunciou que vai vetar o projeto de lei aprovado ontem pelos deputados estaduais que estabelece as diretrizes orçamentárias para o Estado em 2001.
‘‘Vou ter que vetar essa lei e entrar com nova ação de inconstitucionalidade junto ao Supremo Tribunal Federal porque os deputados estão ignorando os limites impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal’’, disse o governador.
O veto é mais um capítulo no confronto entre os Poderes Executivo e Legislativo do Estado. A disputa começou na eleição de Capiberibe para seu primeiro mandato, em 1994, ganhou força após a denúncia do governador à CPI do Narcotráfico sobre a suposta existência de deputados estaduais ligados ao tráfico e se agravou na última terça-feira, com a aprovação do afastamento por suspeita de desvio de verbas do Fundef (Fundo de Valorização do Ensino Fundamental).
Capiberibe assinou dois decretos que marcaram sua volta ao comando no Palácio Setentrião. Desde sábado, o governador estava em Paris representando o País em um encontro ambiental.