Gerente do Banestado presta depoimento ao MP Lino Ramos De Londrina O gerente da agência central do Banestado de Londrina, Wilson Maeda, prestou depoimento ontem aos três promotores responsáveis pelas investigações do escândalo AMA-Comurb. Ele foi chamado para dar esclarecimentos sobre movimentações financeiras, ligadas ao esquema de corrupção na administração municipal. O gerente chegou ao Fórum junto com o superintendente regional do Banestado, José Collete, e o procurador jurídico do banco, Júlio Cezar Rodrigues. Collete acompanhou parte do depoimento, mas foi convidado a se retirar da promotoria porque também será ouvido. Embora tenham alegado que houve um convite, Maeda e Collete foram intimados à comparecer ao Ministério Público (MP). Ao deixar o gabinete dos promotores, Collete mentiu à imprensa dizendo que o depoimento não havia acabado e só estava saindo para buscar documentos. O promotor Cláudio Esteves não quis detalhar as investigações, mas confirmou que o MP está encontrando dificuldades para obter documentos junto ao Banestado. Ao deixar o Fórum, por volta das 17h40, Maeda não respondeu às perguntas da imprensa. O procurador jurídico negou que o Banestado esteja dificultando a entrega de documentos.