Gastos da Câmara de Londrina com viagens de avião em 2021 superam três anos anteriores

Destinos dos parlamentares foram Brasília e Curitiba

Rafael Machado - Grupo Folha
Rafael Machado - Grupo Folha

Em apenas nove meses, o gasto da atual legislatura da Câmara Municipal com passagens aéreas já supera o de três anos anteriores inteiros (2018, 2019 e 2020). Levantamento feito pela FOLHA no próprio site do Legislativo mostra que os vereadores gastaram R$ 26.821,65 em 15 viagens em 2021, sendo 13 para Brasília (DF) e duas para Curitiba. Os dados foram atualizados até o dia 1º de setembro. 


 

Gastos da Câmara de Londrina com viagens de avião em 2021 superam três anos anteriores
Devanir Parra/ CML/ Divulgação
 


Segundo o balanço, houve apenas uma viagem no ano passado, quando teve início a pandemia do coronavírus. Daniele Ziober (PP) foi para a capital federal entre 4 e 6 de fevereiro, antes dos primeiros casos da doença no País, "buscar emendas para Londrina atender demandas de políticas públicas dos animais". A despesa foi de R$ 2.593,98. Em 2019, a Câmara desembolsou R$ 16.145,83 em 16 viagens, só que com destinos mais baratos, como São Paulo e Foz do Iguaçu. Em 2018, o valor com passagens de avião foi de R$ 15.805,66 em 12 viagens. O ano de 2017 representou o maior gasto: R$ 43.448,24 em 25 viagens. 


Neste ano, oito dos 19 parlamentares usufruíram do benefício. Ziober, Matheus Thum (PP) e Jairo Tamura (PL), presidente do Legislativo, viajaram três vezes cada um, a maioria para Brasília. Deivid Wisley (PROS), Beto Cambará (Podemos), Flávia Cabral (PTB), Chavão (Patriota) e Lu Oliveira (PL) pegaram avião uma única vez cada. O diretor-geral da Câmara, Alexandre Fujita, também utilizou o recurso. 


O QUE DIZEM OS VEREADORES

Defensora da causa animal, Ziober alegou à FOLHA que foi atrás de verba para a área, mas outros setores também. Entre 4 a 6 de maio, por exemplo, acompanhou o prefeito Marcelo Belinati (PP) e a secretária do Idoso, Andrea Ramondini, em uma visita na Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa para debater "a possibilidade de reforma para os centros de convivência e a cessão de um ônibus". 


Visitou ainda o FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação) com o objetivo de buscar dinheiro para a rede municipal de educação. No final de agosto, reuniu-se em Curitiba com diversos políticos e o chefe da Casa Civil, Guto Silva (PSD), para tratar de uma possível construção do Hospital Público Veterinário e a expectativa de Londrina ter uma Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente. 

 

Gastos da Câmara de Londrina com viagens de avião em 2021 superam três anos anteriores
 


"Essa última era pra ser com o carro da Câmara, que estava sendo usado. Foi de última hora. Fui de ônibus e a única forma seria retornar de avião para não perder a agenda. Acredito que a maior parte das reivindicações que apresentamos nessas viagens estão sendo atendidas", observou. 


Ex-assessor de Belinati, Thum acompanhou secretários municipais em Brasília em reuniões com deputados federais, participou do encontro no Exército para a instalação da Escola de Sargentos em Londrina e viajou até Curitiba junto com o arcebispo da cidade, Dom Geremias Steinmetz, para entregar um convite oficial ao governador Ratinho Jr. (PSD) para as comemorações do Jubileu do Santuário Nossa Senhora Aparecida. 


O vereador justificou que a ida até a capital paranaense não foi por via terrestre porque houve um conflito de agenda. "É importante ressaltar que apenas retornei de avião porque no mesmo dia aconteceu o lançamento da antena 5G na sede da Embrapa, que contou inclusive com a presença de ministros do governo federal. Estivemos com representantes da Igreja Católica pra discutir a importância do governo do Estado participar da Festa da Padroeira, que gera uma grande movimentação de pessoas em Londrina", comentou. 


Matheus Thum defendeu os colegas parlamentares que utilizam as passagens aéreas. "Estamos buscando recursos para a nossa cidade, cobrando de deputados mais investimento. Acredito que já temos um bom retorno dessa insistência. Essas articulações são importantíssimas, inclusive com políticos que não são daqui, mas têm olhado de forma especial para Londrina", disse o pepista. 


Jairo Tamura também viajou representando o Legislativo na defesa da Escola de Sargentos e ainda solicitou ao Ministério da Economia a cessão de um imóvel na zona leste para instalação provisória do órgão, o que depois acabou sendo negado. Para o presidente, o aumento das despesas com passagens aéreas pode ser explicado porque quase 70% dos atuais parlamentares estão no primeiro mandato. "Eles querem buscar apoio de deputados federais e estaduais, mostrar serviço mesmo", pontuou. 


Ele tem a mesma opinião de Thum e Ziober quando questionado se Londrina está sendo beneficiada com as viagens aéreas. "O Castramóvel, por exemplo, veio por meio de emendas parlamentares. Se não houvesse esse contato por parte da Câmara, dificilmente o projeto sairia do papel. E há outros que devem seguir o mesmo caminho", avaliou. 


COMO FUNCIONA

Antes de viajar de ônibus ou avião, os vereadores pedem que a Câmara compre as passagens mediante uma empresa terceirizada contratada especificamente para isso. Desde 14 de fevereiro de 2018, a Orleans Viagens e Turismo é a responsável por este serviço. O parlamentar utiliza o dinheiro, pega uma nota fiscal do que gastou e depois presta conta para o Departamento Financeiro. É obrigatório ainda um relatório da viagem detalhando o passo a passo com os motivos da visita. Em fevereiro deste ano, o contrato com a Orleans foi renovado por até 2022.


Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo