O consultor da Pesquisa Folha, Alexandre do Espírito Santo, disse ontem que a vitória dos petistas Nedson Micheleti e José Cláudio nas prefeituras de Londrina e de Maringá, respectivamente, revelam a vitória de um estilo mais ‘‘light’’ de se fazer campanha e que usa menos o ‘‘estilingue’’. ‘‘Eles propuseram mensagens simples de entender e não atacaram’’, avaliou. Em relação à derrota do candidato do PT em Curitiba, Ângelo Vanhoni, que perdeu para o prefeito reeleito Cassio Taniguchi (PFL), Espírito Santo analisou os números como ‘‘fracamente favoráveis’’ para Cassio. ‘‘Ele venceu, mas não convenceu. Seu percentual ficou abaixo de 55%’’, analisou. Cassio obteve 51,48% dos votos em Curitiba, contra 48,52% de Vanhoni.
Espírito Santo também destacou os números da última rodada da Pesquisa Folha, que se aproximaram significativamente dos resultados finais da eleição. ‘‘Quando se faz pesquisa política ou eleitoral com seriedade e com isenção, a tendência de acerto é bastante forte. Quando falo em seriedade também quero dizer técnica. Todos os institutos acertaram bem, porém, nenhum de que sei tão precisamente quanto a Folha’’, defendeu o consultor.
Na última rodada da Pesquisa Folha, considerando apenas os votos válidos, a consulta mostrou que Nedson venceria em Londrina com 66,3% dos votos e José Cláudio com 70,3%. Na capital, a pesquisa mostrou empate técnico, com Cassio apresentando uma vantagem de apenas dois pontos percentuais sobre o adversário. No resultado final da eleição, Nedson acabou eleito com 64,15% dos votos e José Cláudio com 69,7%.