Agência Estado
De São Paulo
O afastamento do prefeito Celso Pitta (PTN) compromete uma possível candidatura de Paulo Maluf (PPB) (foto) ao cargo. Com a saída do seu afilhado político, o ex-prefeito passará novamente a ser o principal alvo dos adversários do malufismo na próxima campanha eleitoral. Nos últimos dias, Maluf estava fazendo articulações na Câmara Municipal, com o objetivo de manter Pitta no cargo.
O ex-prefeito recusou-se a dar entrevista sobre o assunto. Ele comentou o afastamento em nota oficial, divulgada no fim da tarde. No texto, Maluf foi taxativo: ‘‘Decisão da Justiça não se comenta. Cumpre-se.’’
Pré-candidata à Prefeitura, a deputada federal Luíza Erundina (PSB) considera o afastamento de Pitta como um alento. ‘‘A decisão da Justiça precisa ser o início de um processo que passe São Paulo a limpo, puna responsáveis e reconstrua o País e a cidade’’, disse. ‘‘A sociedade tem de estar alerta para não se satisfazer apenas com um bode expiatório.’’
Para Erundina, a disputa eleitoral antecipou-se. ‘‘A perspectiva de um segundo turno feminino (entre ela e a pré-candidata do PT, Marta Suplicy) é positiva e pode ser sinal de mudanças efetivas na cidade.