|
  • Bitcoin 239.733
  • Dólar 5,5349
  • Euro 6,3186
Londrina

Política 5m de leitura Atualizado em 23/11/2021, 12:34

Duplicação da PR-445 de Mauá a Lerroville tem consórcio vencedor

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 22 de novembro de 2021

Guilherme Marconi - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

menu flutuante
Imagem ilustrativa da imagem Duplicação da PR-445 de Mauá a Lerroville tem consórcio vencedor
|  Foto: Gustavo Carneiro - Grupo Folha
 

O consórcio DP Barros Pavimentação e Tríade Pavimentações é o vencedor da licitação para as obras de duplicação e ampliação da PR-445, no trecho entre Mauá da Serra (entroncamento da BR-376) e o acesso ao distrito de Lerroville, com extensão de 27km. 

O grupo venceu a licitação com o valor de R$ 148 milhões. Das quatro empresas classificadas para a análise de documentação, uma foi inabilitada. No total, doze empresas apresentaram propostas e o prazo de recursos das outras concorrentes está aberto até o dia 26, às 18h. A empresa vencedora terá 18 meses para entregar a obra, após assinatura do contrato e emissão da ordem de serviço. Já o edital do segundo trecho de outros 23km deverá ser publicado nas próximas semanas, completando os 50 km sem duplicação.

O deputado estadual Tiago Amaral (PSB) classifica a duplicação como uma das principais obras de infraestrutura da região, que é reivindicação da Comissão de Infraestrutura, formada por políticos e lideranças empresariais da região. "É uma reivindicação histórica da região Norte, aguardada há pelo menos trinta anos. A obra significa mais segurança e qualidade de vida para toda a região de Londrina, não apenas para quem vai à capital, mas para moradores dos distritos e também de Tamarana”, disse.  

Segundo o deputado, a articulação política foi fundamental para que o projeto fosse feito pelo próprio governo do Estado, com recursos de financiamento. Ele também considera a duplicação uma vitória, mesmo com anúncio do pedágio de manutenção na PR-445, que será incluído no novo modelo de concessão que entrará no leilão pelo governo federal em 2022. "A inclusão da duplicação se fosse feita pela concessionária não seria imediata, poderia levar de seis a sete anos para ser concluída. A obra de duplicação já estava com projeto concluído e será dada a ordem de serviço para começar daqui a pouco. Na dá para esperar mais tempo. Quem paga a conta do pedágio e o imposto é o mesmo contribuinte, de uma forma ou de outra."

O valor previsto na nova praça de pedágio na PR-445 poderá variar de R$ 8,27 (valor do leilão) a R$ 11,61 (degrau tarifário), segundo o plano divulgado pela ANTT (Agência Nacional de Transporte Terrestre) e submetido para o aval do TCU (Tribunal de Contas da União). Amaral explicou que o sistema de concessão é foi feito por lotes e não por rodovias, ou seja, dessa forma o cálculo tem base no custo médio de todas as rotas, incluindo a PR-445 e parte da BR-369, a duplicação da PR-323 e o contorno Norte, por exemplo. "Quando você retira a duplicação da PR-445 da concessionária, você derruba o valor do pedágio que seria cobrado na nossa região. Se fosse incluir só o custo de manutenção da PR, o pedágio teria que ser mais barato, mas não é dessa maneira que é feito o cálculo. Neste caso não vamos pagar duas vezes e teremos a vantagem de receber a duplicação muito antes de outras regiões."

Na avaliação do deputado, já é ponto pacífico que a nova praça será instalada no entroncamento da PR-445 com a BR-376, a Rodovia do Café. Isso porque nos primeiros esboços do projeto apresentado pelo governo havia uma previsão de praça entre os distritos da zona rural de Londrina. 

OBRA

Além da restauração da pista existente, está prevista a duplicação do trecho em uma extensão de 27,07 quilômetros, implantação de um viaduto no acesso a Tamarana, vias marginais entre Lerroville e Tamarana, uma rótula em nível no acesso para Lerroville, pontes sobre os rios Santa Cruz e Apucaraninha, onze retornos em nível, e a correção da geometria em sete curvas consideradas críticas.

Será implantada uma pista nova com duas faixas de rolamento de 3,60 m cada em sentido único e acostamento externo de 2,50 m, separada da pista atual por um canteiro central de 7m ou 9m de largura e faixa de segurança de 60 centímetros de cada lado, na maior parte do trecho. No local onde não será possível o canteiro, as pistas serão separadas por barreira rígida de concreto, com faixa de segurança interna de 1 metro de largura em cada lado.

A primeira fase da modernização da PR-445 foi concluída no início de 2021, com a entrega dos 15km até o distrito de Irerê. O governo do Estado investiu R$ 97 milhões na rodovia até agora, entre execução e elaboração de projeto para o trecho de 50km que será duplicado. O projeto executivo foi elaborado pela empresa Engefoto a um custo de R$ 3,6 milhões. 

instagram

ÚLTIMOS POSTS NO INSTAGRAM