O governador de São Paulo, Mário Covas (PSDB), teve alta ontem, às 9h50, do Instituto do Coração (Incor), do Hospital das Clínicas (HC) da capital paulista, após a realização de exames e cirurgia anteontem para a remoção de um pólipo intestinal (tipo de verruga). Disposto e bem-humorado, o governador afirmou estar bem de saúde e que voltaria ao trabalho ainda ontem. ‘‘Sou pago para isso’’, disse.
Segundo o governador, os exames estavam previstos na agenda dele e a intervenção cirúrgica não teve nada a ver com um possível estresse decorrente do primeiro turno da sucessão municipal. ‘‘Foi mera coincidência; não fiquei estressado, mesmo porque não concorri a nenhum cargo’’, disse.
Por volta do meio-dia, o governador recebeu a visita do ministro da Justiça, José Gregori, no Palácio dos Bandeirantes. Gregori disse que também estava representando o presidente Fernando Henrique Cardoso. ‘‘O presidente da República ligou-me ontem à noite fazendo o pedido’’, afirmou. O ministro declarou ainda que encontrou o governador ‘‘muito bem de saúde’’.
Covas despachou o restante do dia em seu gabinete e retornou telefonemas de condolências pela sua saúde. Ele deve passar o fim de semana descansando. Na segunda-feira, pretende voltar para as atividades em ritmo normal.
O governador foi internado às 15h40 de quarta-feira para a realização de exames de reavaliação oncológica que são feitos semestralmente por causa da intervenção cirúrgica na qual o governador teve um tumor retirado da bexiga em 1998. O governador foi submetido a tomografias, ultra-sonografias e exames de sangue.
O material retirado da cirurgia foi enviado para análise. Os resultados deverão ficar prontos entre quarta e quinta-feira. De acordo com o médico particular de Covas, o infectologista David Uip, o pólipo é comum e tem aparência benigna. Para Uip, Covas estava bem e, por isso, foi liberado para voltar ao trabalho. ‘‘O governador atende os pedidos médicos, negocia datas, mas sempre cumpre o que foi planejado’’, disse Uip. ‘‘É um paciente que se recupera com rapidez.’’