Conselheiros tomam posse
no Tribunal de Contas
José SuassunaLerner cumprimenta Quiélse, observado por JustusTomou posse ontem à tarde, a nova cúpula do Tribunal de Contas do Paraná. Quiélse Crisóstomo foi reconduzido à presidência do Tribunal, junto com os conselheiros Henrique Naigeboren, que passa a responder pela vice-presidência do TC; e Nestor Baptista, que assumiu a corregedoria geral.
Na solenidade, o verniz era de tranquilidade. Nos bastidores, entretando, não cessaram os comentários de que o Palácio Iguaçu está interferindo na escolha do conselheiro que ficará com a vaga de João Cândido da Cunha Pereira, que aposentou-se em novembro do ano passado. Lerner assegurou que vai cumprir o que determina a Constituição.
O dispositivo que trata do preenchimento das vagas de conselheiro diz que, cabe à Assembléia a indicação. O deputado Basílio Zanusso (PFL), que cobiça a cadeira, tentava ontem, na cerimônia, trocar uma idéia com o governador sobre o assunto. Lerner tem evitado as abordagens do deputado. Quer empurrar a escolha para maio, quando mais uma vaga no TC – de João Féder – fica sem titular, por aposentadoria.
Zanusso afirmou que tem disposição em se inscrever para a vaga. Mas, ressaltou que antes deve conversar com Lerner. ‘‘Até o final do mês, tudo isso deve estar resolvido. Acho que sou um bom nome até em função do tempo que estou na Assembléia’’, assinalou.
Quiélse fez um balanço de sua gestão frente ao TC. Disse que o maior desafio do Tribunal em 2000 é conquistar o certificado ISO-9000. Falou ainda da importância da regulamentação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e Valorização do Magistério (Fundef). ‘‘Nas pregações que serão feitas este ano, o Fundef constituirá um capítulo especial.’’(L.D.)