Cindepar recebe novas máquinas para asfalto


Carolina AvansiniReportagem Local
Carolina AvansiniReportagem Local
Realizado em ruas de pouco fluxo, o serviço de micropavimento chega a ser 50% mais barato que o valor normal dos serviços terceirizados
Realizado em ruas de pouco fluxo, o serviço de micropavimento chega a ser 50% mais barato que o valor normal dos serviços terceirizados | Roberto Custódio





O Consórcio Público Intermunicipal de Inovação e Desenvolvimento do Estado do Paraná (Cindepar)recebeu ontem em Londrina oito máquinas especiais para pavimentação e recape asfáltico adquiridas com R$ 2,5 milhões liberados pelo Ministério da Integração Nacional. O Cindepar aplicou também outros R$ 385 mil de contrapartida para complementar as aquisições.
Participaram do evento os ministros Helder Barbalho (Integração Nacional), Ricardo Barros (Saúde) e Osmar Serraglio (Justiça), o governador Beto Richa, a vice-governadora Cida Borghetti, o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati (PP), além de secretários de Estado, deputados, vereadores e mais de cem prefeitos de municípios da região que já estão sendo beneficiados pela iniciativa. Os recursos foram obtidos através de uma emenda parlamentar do deputado federal Alex Canziani (PTB) e do senador Alvaro Dias (PV).

Criado em 2013, o Cindepar surgiu para atender às demandas de pavimentação asfáltica nos municípios da região Norte-central. O consórcio adquiriu usinas automotivas de pavimentação e implantou centenas de milhares de metros quadrados de asfalto em quase cinquenta cidades da região, através do modelo de micropavimento.

Atualmente, integram o grupo 123 municípios. O Consórcio acumula 16 máquinas e equipamentos orçados em R$ 4.541.249,67, incluindo três usinas de micropavimento, uma de "Pré-Misturado a Frio" (PMF), dois caminhões, duas máquinas (destocadora e extrusora), dois rolos compactadores e dois tanques-pipas.

Além de aumentar a capacidade de produção com os novos equipamentos, o consórcio vai assumir também as instalações de uma fábrica desativada de tubos de concreto, localizada em Arapongas, para o fabricação e fornecimento de manilhas, muito utilizadas pelos municípios na fase de pré-asfaltamento.

A grande vantagem do serviço oferecido é o custo, que chega a ser 50% mais barato que o valor normal dos serviços terceirizados. "Outra vantagem é que o município paga apenas pelo serviço", afirmou o presidente do Cindepar, Antônio Carlos Lopes, que também é prefeito de Astorga (Região Metropolitana de Maringá).

Tide Balzanelo, prefeito de Sertanópolis (Região Metropolitana de Londrina), relatou que o município já fez 170 mil metros de recape através do serviço, com uma economia de 50%. "Ia gastar R$ 1,8 milhão, mas acabei investindo R$ 874 mil, uma economia de R$ 900 mil", comemorou ele, acrescentando que "a qualidade é excelente".

LONDRINA
Em Londrina, a adesão aos serviços do Cindepar depende da tramitação, na Câmara Municipal, do projeto de lei que autoriza a ação. Conforme o prefeito Marcelo Belinati, o documento já foi apresentado pelo Executivo e aguarda parecer da Comissão de Justiça antes de ser analisado por outras comissões e ser votado no plenário.

"Asfalto é uma obra cara e Londrina precisa recuperar 60% das vias. É uma solução criativa e inovadora para reconstrução da malha asfáltica nos próximos quatro anos", espera. O tipo de serviço realizado é o micropavimento, ideal para vias com pouco fluxo. "Nas vias mais movimentadas, por onde passam ônibus, continuaremos usando o sistema CBUQ", antecipou. Segundo ele, o serviço oferecido pelo Cindepar é mais barato porque elimina o custo com impostos e a intermediação de empreiteiras.

O presidente do consórcio, Antônio Carlos Lopes, destacou que nos municípios menores o trabalho é feito mediante transporte das máquinas e equipes até o local, mas nos municípios maiores, como Londrina, a ideia é manter equipamentos e trabalhadores a longo prazo.
Presente ao evento, o ministro Hélder Barbalho afirmou que o governo federal deseja firmar parcerias que possam levar desenvolvimento aos municípios de todas as regiões do país. "O Paraná faz o bom trabalho de apresentar os projetos", observou.

O deputado Alex Canziani confirmou que uma das novas máquinas deve ficar em Londrina e lembrou que o conjunto de equipamentos oferece "solução completa" em asfalto. "São 123 municípios beneficiados", reforçou.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo