Camelô assassinado será enterrado hoje Revoltados e convictos de que o assassinato do camelô Gilberto Monteiro da Silva foi uma ‘‘queima de arquivo’’, cerca de 150 amigos do ambulante fizeram uma passeata ontem. Eles acompanharam o corpo de Silva no trajeto entre a Igreja de Santa Ifigênia, na qual ocorreu o velório, e a Câmara Municipal de São Paulo, local onde trabalham os vereadores acusados de corrupção pela primeira-dama Nicéa Pitta. O ambulante será enterrado hoje em Goianinha (RN), sua cidade natal. Silva foi assassinado anteontem com nove tiros quando estava chegando na Associação dos Distribuidores de Coco Verde de São Paulo, entidade da qual era presidente. O camelô era uma das principais testemunhas no processo que cassou o mandato do ex-deputado estadual Hanna Garib.