Cambé, Ibiporã e Rolândia suspendem sessões nas câmaras municipais


Guilherme Marconi - Grupo Folha
Guilherme Marconi - Grupo Folha

As medidas restritivas impostas em decretos municipais para frear o avanço da Covid-19 afetaram as discussões em muitas câmaras municipais da Região Metropolitana de Londrina. Em Cambé, Ibiporã e Rolândia a decisão da diretoria foi suspender por tempo indeterminado as sessões ordinárias, reuniões públicas e sessões solenes. Servidores de carreira e comissionados também trabalham de casa e o atendimento presencial ao público foi igualmente suspenso. 


O Legislativo de Cambé foi o único que manteve a sessão presencial nessa segunda e terça-feiras, mas com praticamente só os vereadores, segundo informou a assessoria de imprensa. Como os assuntos já estavam aprovados por unanimidade na primeira discussão, a votação das matérias foram em bloco e a sessão durou pouco mais de 15 minutos. Nesta quarta-feira (24), a Câmara de Cambé deverá publicar uma portaria suspendendo de vez as sessões ordinárias. Em Londrina, o decreto de suspensão da Câmara foi publicado na última sexta (20). 




O presidente da Câmara de Ibiporã, Victor Carreri (Cidadania), o Victor do Hospital, explicou que apesar da sessões ordinárias estarem suspensas nesta semana não está descartada a convocação dos vereadores para sessões extraordinárias para discutir projetos de lei que impactam no orçamento 2020. Ele pontuou que está para chegar do Executivo a proposta de reposição dos servidores da saúde, que é urgente neste período de combate ao coronavírus. "A reposição tem prazo. Ou seja, precisa ser votada até 4 de abril, seis meses antes das eleições de outubro. Vamos discutir somente o que é relevante neste momento", disse ao lembrar que também serão discutidas mudanças pontuais no orçamento para remanejar recursos para a saúde. Neste casos, as sessões serão presenciais, sem público e com servidores reduzidos, apenas para os serviços essenciais. O restante já atua em home office. 


Cambé, Ibiporã e Rolândia suspendem sessões nas câmaras municipais
Câmara Municipal de Rolândia/divulgação
 


Já em Rolândia, o presidente da Câmara, Alex Santana (PSD), também pontuou que os vereadores e servidores estão de sobreaviso para caso de necessidade de convocação para projetos de urgência. "Estamos com as sessões suspensas desde segunda (23). Num primeiro momento estudamos a sessão remota, por videoconferência, mas devido ao agravamento da situação decidimos suspender. Por enquanto, os projetos que estão em trâmite na Casa não são de urgência e podem esperar."  Ele também explicou que foi instituído o teletrabalho aos servidores e assessores. 





Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo