Na segunda rodada da Pesquisa Folha no segundo turno em Londrina, o candidato do PT à prefeitura, Nedson Micheleti, continua liderando a corrida eleitoral com 53,8% das intenções de voto. Em comparação com a consulta anterior (realizada nos dia 4 e 5 e divulgada no dia 9), a diferença do petista com o seu adversário Barbosa Neto (PDT) caiu de 40 para 24 pontos percentuais. O pedetista aparece com 29,7%.
‘‘Em valores relativos (total de votos menos indecisos) a diferença entre os dois candidatos é de 28,9% de votos válidos a favor de Nedson’’, observa o consultor da Pesquisa Folha, professor Alexandre do Espírito Santo. A Pesquisa Folha foi realizada a 10 dias da eleição, no dia 19, e foram entrevistas 600 pessoas. A margem de erro é de 4% para mais ou para menos. Londrina é um dos três municípios do Paraná onde haverá segundo turno.
A consulta mostra que Nedson teve uma queda de nove pontos percentuais nas intenções de voto, comparando os resultados das duas pesquisas do segundo turno. Na pesquisa anterior, o petista aparecia com 62,9%. ‘‘Extrapolando valores das amostras para os da população de eleitores em Londrina, essa perda de intenção de votos corresponde a aproximadamente 27 mil eleitores’’, explica Espírito Santo. ‘‘Em termos de votos válidos, a perda foi aproximadamente a mesma – 9,3%’’, acrescenta.
Além da queda do petista, a Pesquisa Folha constata ainda que Barbosa Neto subiu na preferência do eleitorado. Na primeira consulta, o pedetista estava com 22,4% das intenções de voto, o que significa que ele cresceu 7 pontos percentuais.
‘‘O retorno do candidato Barbosa Neto aos índices do primeiro turno (bounce back) não deveria ser interpretado como surpresa, uma vez que a volatibilidade de até 30% de eleitores é bastante comprovada por experiências’’, garante Espírito Santo.
No primeiro turno, concorrendo com quatro candidatos, Nedson manteve um estilo light, evitando confrontos com os demais adversários. O resultado, considerado uma grande surpresa, foi que o petista venceu as eleições com 64.705 votos (27,24%). Barbosa Neto, em segundo lugar, obteve 64.470 votos (27,14%). ‘‘Os efeitos de campanha, de debates e de corpo a corpo poderão tornar esta eleição no segundo turno uma corrida frenética’’, observa o consultor.
Das 600 pessoas entrevistadas, 14,3% se mostraram indecisas, 1,5% declararam que vão anular o voto e 0,7% disseram que vão votar em branco. No item que trata dos votos indecisos, há uma curiosidade, comparando com o resultado da consulta anterior.
‘‘Contrariando tendências tradicionais, em que o número de indecisos nas pesquisas diminui com a aproximação do dia da eleição, o número deles aumentou 20% desde a pesquisa do dia 5 de outubro’’, declara o consultor da Pesquisa Folha. Na pesquisa realizada no início do mês, o índice de eleitores indecisos era de 11,4%. Eleitores que pretendiam votar em branco representavam 1,7% e o índice de pessoas que iriam anular os votos também era de 1,7%.
A Pesquisa Folha, constatou também a intenção de mudança de voto junto ao eleitorado londrinense. Das 600 pessoas entrevistadas, 77,3% afirmaram que não pretendem mudar de voto. Outros 11,5% revelaram que podem trocar de candidato até o dia 29 deste mês, quando acontece a eleição. Um total de 9,3% não soube responder à questão. A consulta revelou também ausência de resposta em 1,8%.
‘‘O índice de fidelidade dos eleitores amostrados a seus candidatos praticamente não alterou desde a última pesquisa’’, ressalta o consultor da Pesquisa Folha. ‘‘No entanto, índices de fidelidade que garantem estabilidade em intenções de voto variam de 85 a 95%. Logo, o índice de fidelidade dos nossos amostrados sugere possibilidades de grande mudança’’, analisa.
Na consulta anterior, 75,8 das pessoas entrevistadas disseram que não pretendiam mudar de voto, enquanto 18,7% haviam declarado que pensavam na possibilidade de troca de candidato. O índice dos entrevistados que não souberam responder foi de 5,3%. Outros 0,2% nada disseram.