Depois de se chamar Rio Tigre e São Roque, quando era apenas um vilarejo, um distrito de Corbélia, no Oeste do Estado, foi emancipado e virou Braganey (45 quilômetros ao norte de Cascavel), na única homenagem em vida prestada a Ney Braga como nome à cidade. Para fugir ao impedimento legal a este tipo de homenagem em vida, houve a simples inversão entre nome e sobrenome.
Quando governador, Ney Braga foi o responsável pela realização de uma das grandes reivindicações da comunidade local, a pavimentação da PR-573, de ligação a Corbélia, com trecho de 22 quilômetros, concluído em 1981. No ano seguinte, em 3 de agosto, estava emancipado o município de Braganey.
Um dos autores da sugestão para a homenagem é o prefeito eleito, João Capeletto (PMDB), na época vereador que representava a localidade na Câmara de Corbélia. Na Assembléia Legislativa, o projeto de criação do município foi apresentado pelo então deputado Davi Cheriegatte (PDS). O atual prefeito, Armerindo Denardin (PFL), 52 anos, há 20 em Braganey, considera ‘‘muito justa a homenagem’’.
Denardin destaca ‘‘o que Ney fez pelo município tem seu significado para a história política do Paranᒒ, e acrescenta outra ação importante dele: ‘‘Enfrentou o jaguncismo, de triste marcada especialmente no Oeste paranaense’’.
Braganey, com 6,6 mil habitantes e economia baseada inteiramente na agricultura, praticada por pequenos produtores, tem arrecadação mensal de aproximadamente R$ 180 mil. O município decretou luto oficial por três dias.