Da Redação
O senador Alvaro Dias (PSDB-PR) atribui a decisão do governo de protelar para o próximo ano a venda das ações da Petrobras a um projeto de sua autoria. O projeto, aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, proíbe a venda pela União de ações que excedam ao controle acionário da estatal de petróleo. ‘‘O projeto já atingiu parcialmente o seu objetivo, que é interromper a venda das ações, que representa um início camuflado de privatização da Petrobras e, também, provocar um amplo debate em torno do assunto’’, avaliou o paranaense.
De acordo com Alvaro, o presidente da Petrobrás, Henri Phillipe Reichstul, o contatou para agendar um encontro que irá discutir a questão. A reunião deverá ser realizada nos próximos dias. A decisão do governo de transferir para o próximo ano a venda das ações da Petrobras ocorre dois dias depois de Alvaro ter sido chamado para um almoço com o líder do governo no Senado, José Roberto Arruda (PSDB-DF). Ele pediu para o paranaense amenizar o tom das críticas ao governo federal, intensificadas desde meados do ano passado.