O juiz da Vara Criminal do município de Dois Vizinhos, Helder Luiz Henrique Tanguchi, decretou a prisão preventiva dos agressores do advogado Nereu Massignan, que teria sido ‘‘violentamente agredido com socos e pontapés’’, segundo a vítima, na noite do dia 28 de setembro, sofrendo fraturas na face e lesões múltiplas. Nereu é forte correligionário e estava trabalhando na campanha do prefeito eleito Padre Lessir Bortuli (PMDB, foto). O fato teve grande repercussão na comunidade.
Dois dos três agressores foram identificados pela vítima e por testemunhas. Um deles é dono de um prostíbulo local, Jamil Claudino, mais conhecido por ‘‘Bira’’. O outro é Napoleão Fernandes, irmão do deputado estadual Luiz Fernandes ‘‘Litro’’.
Suspeita-se que o terceiro agressor seria um segurança que trabalharia no bordel de ‘‘Bira’’. Depois que o juiz decretou a prisão, os acusados não foram encontrados. Até ontem estavam foragidos da Justiça. O advogado dos agressores solicitou a revogação da prisão preventiva, mas o juiz não acatou o pedido.
Segundo informações da advogada de Nereu Massignan, Silvana de Mello Guzzo, as últimas testemunhas prestaram depoimentos nesta semana para que o inquérito fosse concluído. Ela disse ainda que o crime praticado contra o advogado nas vésperas das eleições, gerou várias manifestações de apoio e de cobrança para que os agressores não ficassem impunes.