1º de maio em Londrina é marcado com ato em frente a call center


Guilherme Marconi - Grupo Folha
Guilherme Marconi - Grupo Folha

 

 

1º de maio em Londrina é marcado com ato em frente a call center
Isaac Fontana/Framephoto/Folhapress
 

Trabalhadores da Vickstar, empresa de call center localizada na zona oeste de Londrina,  organizaram um ato por reivindicações neste sábado (1º). O objetivo do protesto é marcar presença com pautas e exigências de melhores condições de trabalho.  


"Tudo começou com o atraso do 13º no ano passado, as demissões sem justificativa e a mais recentemente, que foi a empresa Vivo quebrando o contrato com a VickStar com ameaça de demissão em massa que tem sido o estopim."disse Fernand Silva, da equipe comunicação do Comitê Unificado Londrina.   


A participação dos trabalhadores do call center, porém, foi modesta. Isso porque, segundo Fernand, a empresa inibe a participação dos funcionários no protesto sob suposta ameaça de demissão. "A empresa tenciona no sentido de boicotar a reivindicação de direitos." 


Outro mote do protesto é que os funcionários pedem mudança no registro de sistema de ponto. "A empresa exige registro do ponto no login quando eles estão na máquina para atender, entretanto os trabalhadores têm o direito do ponto eletrônico e a Vick Star não disponibiliza esse direito". 


OUTROS ATOS

 

1º de maio em Londrina é marcado com ato em frente a call center
 


Ainda marcando o 1º de maio, dia dos trabalhadores, os membros do Comitê Unificado Londrina foram até o Lago Igapó 2, na Avenida Higienópolis, e cobriram na manhã deste sábado com lona preta o letreiro turístico: "Eu amo Londrina".   "São 1238 mortes. Reivindicamos medidas mais contundentes, precisamos de medidas mais sérias de contenção à pandemia. "


O movimento também foi em frente ao HU (Hospital Universitário de Londrina) com faixas e cartazes também em solidariedade aos trabalhadores de saúde, que estão na linha de frente no enfrentamento da pandemia. Participaram dos atos o o SIT (Sindicato Independente de Trabalhadores) e o MTD (Movimento de Trabalhadores e Trabalhadores por Direitos). 

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Assine e navegue sem anúncios [+]

Continue lendo