Primeira sala de aula é o colo da mãe


O lar é a primeira escola. É o lugar das mais importantes lições que o ser humano recebe. Pode-se afirmar que a primeira sala de aula é o colo da mãe. Não há dúvida de que os pais são os primeiros educadores e, muitas vezes, os de maior influência na direção da vida da pessoa. Eles precisam ser exemplos de virtude e dedicação. Deles recebe-se a vida, o amor, a disciplina, a educação espiritual, os testemunhos e as lições. "A educação não pode ser relegada somente à escola. Aluno é provisório. Filho é para sempre." (Içami Tiba, médico e educador brasileiro, 1941-2015). No relacionamento com a escola, pais e mestres são sobremaneira aliados e conselheiros mútuos.

O educador Jean-Jacques Rousseau, filósofo e escritor suíço, 1712-1778, falou que um bom pai vale por cem mestres. Os chineses, ao considerar o outro lado da medalha, dizem que ser professor é ser pai para o resto da vida. A principal lição que os pais dão a seus filhos é a do amor. Esta lição serve também aos professores, pois sabemos que somente aprendemos daqueles que amamos e de quem demonstra amor. "O amor recíproco entre quem ensina e quem aprende é o primeiro e mais importante degrau para se chegar ao conhecimento." (Erasmo de Rotterdam, teólogo e humanista holandês, 1466-1536).

O verdadeiro mestre deixa a seus alunos não apenas o conteúdo do seu programa de ensino, mas também exemplos de vida. O aluno observa o seu mestre; não olha para ele e o escuta apenas; muitas vezes, também o imita; por isso, o professor nunca consegue prever completamente o efeito de sua atuação.

Estudante, por definição de dicionário, é quem estuda. A educação é, sobretudo, autoeducação. Educar, antes de tudo, consiste em educar-se. Em cada pessoa, em cada estudante, não importa a sua idade, existe um gênio, com potencial enorme a ser descoberto e cultivado. Naturalmente, sempre com a participação do próprio interessado e de todos os outros cultivadores.

Todo professor precisa ser também educador. Todo bom ensino educa e toda boa educação ensina, tanto para a vida como para a profissão. Os conteúdos modernizados representam o capital visível, enquanto o caráter assinala o capital invisível, mais decisivo que o visível: o bom moral e a boa moral são capazes até mesmo de extrair a vitória do próprio fracasso ou da perda da fortuna. Antes de qualquer outra coisa, um professor deve se dispor a ser educador.

Clemente Ivo Juliatto, escritor e educador

■ Os ar­ti­gos de­vem con­ter da­dos do au­tor e ter no má­xi­mo 3.800 ca­rac­te­res e no mí­ni­mo 1.500 ca­rac­te­res. Os ar­ti­gos pu­bli­ca­dos não re­fle­tem ne­ces­sa­ria­men­te a opi­nião do jor­nal. E-­mail: opi­[email protected]­lha­de­lon­dri­na.com.br


Continue lendo


Últimas notícias

Continue lendo