OPINIÃO DO LEITOR -

OPINIÃO DO LEITOR - Supremo que suprime!


Supremo que suprime!

Já era de se esperar o resultado da tão “polêmica” votação do STF com relação à prisão em segunda instância. Primeiro porque o voto “curinga” ficou nas mãos do “pupilo” do ex-presidente e então cumprindo pena por corrupção, Ilmo Sr. Luiz Inácio Lula da Silva! Foi ele que colocou este último votante ali. Infelizmente, todo o árduo trabalho que o Exmo. Juiz e hoje Ministro da Justiça Sergio Moro e a Polícia Federal tiveram, de codinome Lava Jato, foi por água abaixo. Muito me admira que pessoas que fazem juramento (não sei se em cima de uma bíblia) de poupar a população de atos ilícitos oriundos de corrupção possam ter uma atitude dessas. Agora imagine : corrupto vai preso, é condenado em primeira instância, segunda instância, recorre daqui, recorre dali  e em liberdade para continuar roubando até prescrever a pena. Uma vergonha ! 

 

MARIA REGINA MINTO REYES (assistente contábil) - Londrina-PR 


STF perpetua a impunidade! 

Na quinta apreciação a respeito, o STF acabou por proibir a prisão após a segunda instância, perpetuando a impunidade. Três magistrados mudaram de opinião, desavergonhadamente. O epílogo significou um retrocesso no combate à corrupção e ao crime organizado. Decisão eminentemente política. Aparentemente, toda a celeuma jurídica se concentrou sobre o inciso LVII do art. 5º da CF, cláusula pétrea, imutável, que define a culpabilidade e sobre o art. 283 do CPP, que trata da prisão. Os dois dispositivos criminais fazem referência ao “trânsito em julgado”, ou seja, ao esgotamento de todos os recursos, evidentemente protelatórios. Pelo contexto jurídico mundial e pela vontade da sociedade brasileira, a apreciação da autoria e da materialidade em duplo grau de jurisdição seria mais do que suficiente para justificar a prisão de um réu. Como o assunto em pauta envolve diretamente a classe política, na operação Lava Jato, a PEC 410/18, que tramita no Congresso Nacional, e que autoriza a prisão após a segunda instância, jamais conseguirá êxito, a não ser que uma manifestação emblemática do povo brasileiro, sensibilize o Poder Legislativo, oportunizando a aplicação da justiça em tempo hábil e razoável. 




ROBERTO DELALIBERA (advogado) - Londrina- PR 


 A invasão comunista 

O sociólogo Marco A. Rossi deu um show de palavreados para criticar o comunismo, conforme seu artigo intitulado de “A Invasão Comunista” na Folha Geral da Coluna A Cidade Futura (7/11). Desta vez, ele escreveu sua teoria mais explícita por meio de ficção literária. No entanto, a base do seu artigo é maquiada por anticomunismo. Se os comunistas estão dominando nos setores de jornais e canais de TV é uma verdade nua e crua. O famoso jornalista Fernão Lara Mesquita escreveu no Espaço Aberto do Jornal Estado de S. Paulo de 11-6-2019 que o governo chinês patrocina roubo planetário (de ideias, patentes, desenho, de tudo). Suponho que para escrever seu texto, Marco A. Rossi usou uma caneta de democracia e uma tinta de cristianismo.

OSAMU ARAZAWA (contador) - Londrina 




Continue lendo


Últimas notícias

Continue lendo