Opinião do leitor - Reforma Política


Patricia Maria Alves - Grupo Folha
Patricia Maria Alves - Grupo Folha

Reforma Política 

É de estarrecer como caminham as coisas nesse gigante adormecido chamado BRASIL, que atualmente passa por uma crise sem precedentes em toda sua história provocada pela devastadora pandemia, além dos milhões de desempregados que continuam a proliferar sem controle por todo o território continental desta grande nação.

Diametralmente oposto, está à classe política em todos os níveis, ou seja , da vereança até o Poder Executivo (planalto), passando pelo Congresso Nacional, reflexo disso se retrata na extensão descomunal de privilégios e mordomias existentes desde as Câmaras Municipais até o ápice do poder na Presidência da República, alcançando inclusive o Poder Judiciário. A reforma política enviada ao Congresso pelo Poder Executivo, em data recente, é o retrato fiel do que disse em época imemorial o gênio italiano MICHELÂNGELO, assim asseverando: "tudo está dentro da pedra, só se raspa as saliências desnecessárias". Parafraseando o brocardo do referido gênio, dentre tantos, basta citar dois pontos: a) A indigitada reforma, ignorou por inteiro o astronômico número do Parlamento brasileiro (594), cujo custo chega a ser um dos mais caros do mundo; b) O excessivo número de pequenos municípios brasileiros cujas receitas de tão exíguas sequer sejam suficientes bastante para cobrir os gastos indispensáveis com o Poder Legislativo Municipal próprio, tudo ao dispêndio da mais densa, esplêndida e árdua carga tributária que pesa sobre os ombros do povo brasileiro atualmente.



Antonio Francisco da Silva (advogado) - Ibiporã

***


Espaço Aberto 

Oportuno e incisivo o artigo de Antonio Valeriano Antunes Lopes (“Era uma vez a Lava Jato”), publicado em 16/9 neste jornal. Faltou, no entanto, incluir o presidente Jair Bolsonaro entre os membros do “crime organizado” que está sabotando a operação. Pois foi Bolsonaro que, afrontando a tradição do Ministério Público, nomeou Augusto Aras para chefiar a Procuradoria-Geral da República. Aras não o decepcionou, agindo como, na definição do autor, “executor” do desmonte da Lava Jato. Teria sido didático também ter mencionado o silêncio cúmplice dos apoiadores do presidente, que procede na contramão do que prometia.

José Antonio Pedriali (jornalista) - Londrina


***


Comendador Frank Silva

O Jornalista Franklin Vieira da Silva dedicou sua vida inteira aos meios de comunicação, principalmente ao impresso. Empreendedor apaixonado por jornais, mesmo depois de perder O Diário do Norte do Paraná prosseguiu sua missão através de coluna diária no Jornal do Povo, e quando não tinha mais forças devido a enfermidade, o fazia através da assessoria, a mesma que conservou do tempo de "O Diário de Maringá". Fica eternizado nas memórias dos amigos, fãs, nas grandes bibliotecas e de colecionadores.

Rogério de Souza Pires, cronista - Umuarama (PR)


***


MEMÓRIA

17 de setembro de 2014




Agentes penitenciários aprovam greve após série de rebeliões 

O Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná (Sindarspen) aprovou na manhã desta quarta-feira a greve da categoria durante a assembleia geral realizada em frente ao Palácio Iguaçu em Curitiba. A paralisação dos agentes penitenciários foi marcada a partir do dia 29 de setembro em todas unidades do Estado. A vice-presidente do Sindarspen, Petruska Niclevisk Sviercoski, afirmou que a principal reivindicação é a falta de segurança durante o serviço. "O Estado não está garantindo a segurança dos agentes. Faltam servidores e equipamentos, além da precariedade do sistema", afirmou. Desde dezembro, o sindicato já contabiliza 20 rebeliões no Paraná com 31 agentes penitenciários reféns.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo