|
  • Bitcoin 118.528
  • Dólar 5,2124
  • Euro 5,3427
Londrina

Opinião

m de leitura Atualizado em 23/07/2022, 08:28

OPINIÃO DO LEITOR - Humberto Delalibera

PUBLICAÇÃO
sábado, 23 de julho de 2022

Roberto Delalibera
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Neste mês de julho, ao completar 30 anos do seu falecimento, uma mistura de alegria e saudade invade o nosso peito, pelo privilégio de pertencer à família do Sr. Humberto Delalibera. Lá pelos idos de 1948, numa atitude de extrema coragem e determinação, passou de sitiante para comerciante. Estabeleceu-se na rua Quintino Bocaiúva, com a “Casa Preferida”, vendendo secos e molhados, durante décadas. Sua única preocupação era proporcionar uma educação de qualidade e uma vida decente e digna para os seus cinco filhos: Pedro, Helena, Roberto, Gilberto e Regina Celi.

Durante toda a sua vida residiu numa casa de madeira, de grande simplicidade, porém agradável e aconchegante. Éramos as cinco crianças mais felizes do mundo. Fomos educados nos melhores colégios de Londrina. Comíamos, bebíamos e nos vestíamos, sempre com o “bom e o melhor”. Dotado de profunda crença nos dogmas da Igreja Católica, papai assistia à missa regularmente, participava da cerimônia do “lava-pés”. Era o leiloeiro nas quermesses da Igreja Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos. Mantinha um ótimo relacionamento com os paroquianos e com os sacerdotes.

Extremamente respeitado e admirado por todos que com ele tiveram a felicidade da sua convivência. Em diversas oportunidades apreciamos a sua invejável desenvoltura no jogo de bocha, sempre aos domingos, depois do almoço. Acometido por uma doença coronariana, foi se tratar em São Paulo, onde permaneceu onze meses internado na Beneficência Portuguesa. Registre-se que a mamãe, dona Emilia, mesmo dormindo numa cadeira, se dedicou de corpo e alma na sua recuperação, não o abandonando um segundo sequer. Viveu mais doze anos, vindo a falecer em 16 de julho de 1992.

Guardamos na memória sua presença imponente, cabelo escovinha, bigode aparado e jeito único de ser. Quanto orgulho do nosso papai! Apesar de pouco estudo, sempre demonstrou, com suas atitudes, possuir mestrado e doutorado em honestidade, caráter, dignidade, decência, respeito, religiosidade, competência, dedicação e humildade. Descanse em paz!

Roberto Delalibera (bacharel em direito) Londrina

Os artigos, cartas e comentários publicados não refletem, necessariamente, a opinião da Folha de Londrina, que os reproduz em exercício da sua atividade jornalística e diante da liberdade de expressão e comunicação que lhes são inerentes.

COMO PARTICIPAR| Os artigos devem conter dados do autor e ter no máximo 3.800 caracteres e no mínimo 1.500 caracteres. As cartas devem ter no máximo 700 caracteres e vir acompanhadas de nome completo, RG, endereço, cidade, telefone e profissão ou ocupação.| As opiniões poderão ser resumidas pelo jornal. | ENVIE PARA [email protected]