|
  • Bitcoin 121.113
  • Dólar 5,0855
  • Euro 5,2421
Londrina

Opinião

m de leitura Atualizado em 29/06/2022, 00:00

MEMÓRIA - Movimentos lutam para ampliar cotas na UEL

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 29 de junho de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

DIA 29 DE JUNHO DE 2011

O sistema de cotas raciais e sociais da Universidade Estadual de Londrina (UEL) está sendo reavaliado. Movimentos que defendem a ampliação real do número de beneficiados pretendem agendar uma audiência pública para debater o tema com toda a sociedade. O evento deve acontecer no mês de agosto, semanas antes da avalição final da entidade.A UEL instituiu o sistema de cotas em 2004, prevendo que 40% das vagas de cada curso fossem divididas entre 20% para egressos de escolas públicas e outros 20% para afrodescendentes. De acordo com dados da instituição, de 17.962 estudantes matriculados entre 2005 e 2010, um total de 11.645 (64,83%) ingressaram pelo sistema universal, outros 5.046 (28,09%) pela cota de alunos de escola pública e 1.271 (7,08%) pela cota de negros. (Marcos Roman / Reportagem Local)

Receba nossas notícias direto no seu celular, envie, também, suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1