MEMORIA - Flo-Jo, mulher mais rápida do mundo, morre do coração


21 DE SETEMBRO DE 1998

A norte-americana Florence Griffith-Joyner, considerada a mulher mais rápida do mundo, morreu ontem, em Laguna Beach, na Califórnia (EUA), aos 38 anos, de ataque cardíaco. Conhecida como ‘‘Flo-Jo’’, Florence detinha os recordes mundiais dos 100 e dos 200 metros rasos, com os tempos espetaculares de 10s49 e 21s34, há 10 anos. Embora nunca fosse comprovado, a atleta viveu os melhores momentos de sua carreira sob a suspeita de uso de drogas por causa de sua volumosa massa muscular. A recordista sofreu o ataque cardíaco na manhã de ontem e, segundo o porta-voz de um serviço de ambulâncias do condado de Orange, a empresa recebeu a chamada de emergência às 9h54 locais, mas a ex-atleta não chegou a ser socorrida. O funcionário da Federação de Atletismo dos Estados Unidos, Tom Serber, informou que foi avisado da morte pelo barreirista Greg Foster, amigo pessoal de Florence e de seu marido, Al Joyner. ‘‘Nos informaram do problema rapidamente, mas foi impossível qualquer tentativa de salvá-la’’, disse Serber.Florence Griffith-Joyner, que passou a ser conhecida mundialmente depois de estabelecer os recordes mundiais e ganhar três medalhas de ouro na Olimpíada de Seul, em 1988 (100, 200 e 4 x 100 metros rasos), saltou para a fama por usar unhas compridas e sempre pintadas de cores berrantes e de competir com roupas multicoloridas.

(Agência Estado)

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo