Cachorro, gato, papagaio, periquito, cobra, macaco. O homem é o único ser que tem por hábito criar e cuidar de animais de estimação. Nenhum outro ser vivo adquiriu esse costume peculiar. Isso gera uma sensação de responsabilidade e alimenta o ego humano, que gosta desse senso de responsabilidade, de ver crescer uma outra vida, acompanhando o deflorar da criação. Mas em Londrina temos um caso muito curioso, que é o do nosso prefeito Marcelo Belinati: ele gosta de cuidar de obras! Gosta tanto, que não tem pressa nenhuma em terminá-las. É como se o término de uma obra fosse como uma despedida do seu ente querido. Um doloroso fim depois de tanto esforço no desenvolvimento e na formação. Então, por que ter pressa?

Seria romântico, se não fosse trágico. A obra queridinha do nosso prefeito atualmente é a trincheira da avenida Leste Oeste. Estamos às vésperas de completar três anos de transtornos, atrasos e aditivos. Curiosamente, essa criação começou logo que o prefeito foi reeleito, ainda no início de 2021. Com previsão para terminar no início desse ano, na semana passada foi solicitado um novo prazo de entrega, abril de 2024, e o custo inicial que seria de R$ 25 milhões já chega aos R$ 35 milhões. Caso parecido ocorreu na primeira gestão do prefeito, com o viaduto da Dez de Dezembro, obra que havia sido planejada e orçada pelo antecessor, Alexandre Kireeff, restando apenas a execução, mas que ainda assim sofreu com atraso de quase um ano para a entrega.

A Prefeitura de Londrina adotou até mesmo uma placa, já muito conhecida pelos munícipes. Está estampado: “Prefeitura cuidando da cidade”, e tem réplicas espalhadas por todos os lugares. O objetivo é mostrar como essa gestão trabalha e se esforça na melhoria da qualidade de vida dos cidadãos. Eles apenas esquecem que obras atrasadas causam um transtorno terrível para o comércio, trânsito e cidadãos.

É claro que obras são necessárias para o desenvolvimento da cidade, mas precisam ser executadas com responsabilidade e compromisso com os prazos e orçamento. Infelizmente, essa gestão gosta tanto delas que o planejamento é apenas um mero detalhe. Afinal, com um olhar desatento, muitos podem ter a sensação de que a prefeitura está trabalhando muito para a melhoria da infraestrutura da cidade. Obras, canteiros floridos, máquinas estacionadas, buracos sendo escavados. Pode ser tudo que um prefeito deseja para amaciar seu ego, legitimar os votos recebidos e, quem sabe, eleger um sucessor.



Em meados de 2024 veremos, enfim, a entrega da obra da trincheira da Leste Oeste, curiosamente e convenientemente perto do período eleitoral, é claro. Certamente, teremos uma pomposa cerimônia de entrega e eleitores com a memória similar à de uma abelha muito felizes, dizendo: - “Demorou, mas ficou muito bom”.

Poucos vão se lembrar dos quase quatro anos de atrasos e transtornos. Ninguém vai se lembrar dos comerciantes locais que tiveram prejuízos recorrentes, com muitos deles sendo obrigados a fechar suas lojas e arcar com o prejuízo. Pouco se falará sobre a falta de compromisso com os prazos e com os aditivos milionários que envolveram todo o projeto. Veremos um prefeito Marcelo muito feliz com sua criação, talvez falando dos desafios que teve que enfrentar, mas como valeu a pena. E todos vamos trafegar felizes por cima e por baixo da nova obra de estimação da cidade.



VALMOR PEDROSO é comerciante em Londrina