Guerra de nervos
Nunca foi tão acirrada a briga pela Prefeitura de Curitiba. O PT e o PFL passaram as últimas semanas num intenso corpo a corpo na disputa pelo voto. Nas últimas 48 horas, a troca de farpas transformou-se numa guerra psicológica. Na madrugada de ontem, pefelistas e petistas disparavam telefonemas espalhando o terror. Ontem, uma carta-renúncia falsa circulava pelo centro de Curitiba numa intenção de confundir o eleitorado do PT. Um panfleto apócrifo, anunciando aumento no preço da passagem de ônibus depois de eleição, também foi outro ingrediente utilizado, só que contra o PFL. Nos bairros, a movimentação foi intensa. De hora em hora, denúncias de invasão de áreas urbanas da cidade. O Disque-Invasão congestionou, segundo a prefeitura. O PT acusa o PFL de forjar as invasões para colocar a opinião pública contra o partido. E o PFL repassa ao PT a responsabilidade pelo agito.