Pronto para depor
A notificação do Ministério Público ao prefeito Antonio Belinati (PFL), convocando-o para depor à promotoria sobre o caso Ama-Comurb, está pronta desde sexta-feira. Funcionários do MP estiveram na prefeitura sexta e ontem e foram informados da viagem de Belinati a São Paulo para tratamento de saúde. A notificação ficou com funcionários da administração, que vão entregá-la hoje ao prefeito. Mas a data da notificação fica sem valor. O depoimento, marcado inicialmente para quinta-feira, será na próxima terça, dia 4, às 14 horas, no Fórum. Belinati telefonou à tarde, da capital paulista, para o promotor Cláudio Esteves e pediu para mudar a data porque vai fazer uma cirurgia. À Folha, o prefeito anunciou que pede licença do cargo nos próximos dias para tratar da saúde. Ele retornou ontem à noite a Londrina.
Em defesa
Greca saiu em defesa do governo no fim de semana, durante encontro do PFL em Bandeirantes. O ministro do Esporte disse aos prefeitos da região, interessados em se reeleger, que não se tinha como evitar o reajuste do pedágio.

Aí é fácil!
O PDT achou o fim da picada o depoimento gravado por Moysés Leônidas para o programa do partido no rádio e na tevê, manifestando-se favorável à CPI estadual do narcotráfico. ‘‘No programa ele defende, na prática não assina o requerimento da oposição’’, constatou o presidente do partido Nelton Friedrich.

Nova tentativa
A comissão de sindicância criada pelo governo para apurar o envolvimento de policiais com o narcotráfico enviou novo ofício à CPI nacional, solicitando cópias dos documentos apurados pela comissão parlamentar quando da passagem pelo Estado. Se em 48 horas Magno Malta (PTB–ES) não se pronunciar, representante da comissão vai até Brasília atrás da papelada.

Dicas
A comissão se reúne hoje com representantes da Promotoria de Investigações Criminais (PIC) para trocar informações. Dartagnan Abilhôa, chefe da PIC, diz ter provas suficientes para prorrogar o mandado de prisão do escrivão Ezequiel de Barros e do policial Homero Baggio, ouvidos pela Promotoria ontem.

Esquentando
Lerner está na pista dos subalternos que convidaram, sem o consultar, César Seleme para a Secretaria da Justiça.

Ultimato
Termina na próxima sexta-feira o prazo para que os prefeitos dos 399 municípios do Paraná prestem contas do exercício de 1999 ao Tribunal de Contas. O comando do TC avisa que não haverá prorrogação e que a punição para os omissos inclui intervenção e afastamento do prefeito.

Efeito colateral
A assessoria de imprensa do PTB local em Cascavel entregou: o presidente nacional do partido, deputado federal José Carlos Martinez, faltou no encontro de domingo por estar ‘‘com a cabeça inchada devido a um implante de cabelo’’.

Troca de guarda
Candidatíssimo à Prefeitura de Apucarana, Valter Pegorer deixa a Codapar nesta semana. O diretor da vinculada, Evaldo Barbosa, assume o posto.

Escolhido
O PT municipal de Curitiba fechou questão e escolheu o deputado Ângelo Vanhoni como candidato oficial da sigla para a sucessão de Cassio Taniguchi (PFL). Vanhoni ficou cerca de 200 votos na frente de Florisvaldo Fier, o ‘‘Dr. Rosinha’’ na prévia de domingo.

Vistoria
Sob um sol escaldante, o governador do Paraná fez questão de cumprimentar ontem pela manhã, no QG da PM e um a um, cerca de 30 policiais militares que farão o policiamento com motos-patrulha na Capital. Na hora do cumprimento, um pouco de confusão. Os PMs optaram pela continência. Porém, Lerner fez questão de um aperto de mãos.

Mal-estar
Durante a coletiva, na entrevista do governador, um incidente. Um PM que estava em posição de sentido guardando uma motoneta cai e tem de ser acudido às pressas pelos colegas. Nenhum ferimento grave.

Hora errada
O que era para ser um ato 100% a favor do governo Lerner acabou se transformando numa saia-justa. Comentava-se na solenidade que, por razões óbvias, as expressões ‘ausência’ e ‘esquecimento’, usadas pelo comandante geral Guaraci Moraes de Barros em relação a Lerner, não deveriam ter sido colocadas em público. O coronel, pelo visto, perdeu uma oportunidade de ficar calado.

Oxigênio
Sem nenhum segurança por perto, exigência constante do governador nessas horas, o cidadão Jaime Lerner fez no último domingo, em Curitiba, um programa que desejava há muito tempo. Caminhar pela ciclovia que beira o Rio Belém, do Parque São Lourenço ao Bosque do Papa, sozinho e introspectivo, para arejar as idéias. ‘‘Caminhar é a melhor coisa para isso’’, garante o governador.

Natural
Para Basílio Zanusso (PFL) é ‘natural’ que Lerner apóie a sua indicação (do deputado) para assumir vaga no Tribunal de Contas do Paraná. ‘‘Há 30 anos, eu voto com o Lerner’’, lembrou Basílio Zanusso, convicto de que a mesa executiva da Assembléia não tem como segurar o processo de votação do novo conselheiro do TC.

Perguntinha
Depois do deslize do comandante geral Guaraci Moraes de Barros, continuam valendo as declarações de José Tavares de que na PM não se mexe?




Vapt-Vupt
• O setor agropecuário sentiu-se abandonado pelo governo. Faep e Ocepar alegam que Lerner fechou o diálogo com o setor ao manter-se a favor das concessionárias do pedágio na questão do reajuste. Diante disso, segundo as entidades, não resta alternativa senão recorrer à Justiça.
• As entidades prometem entrar com medida judicial pedindo a anulação dos contratos. As entidades sinalizaram ao governo que o máximo que podiam suportar era aumento de 30%. Acima disso era inviável. Os produtores perdem competitividade e os setores mais lesados são os de leite, aves e suínos.
• Faep e Ocepar não escondem que as ameaças feitas pelo governo do Estado, de buscar punição na Justiça contra os manifestantes antipedágio, foi preponderante para as entidades passarem longe do fraco protesto dos caminhoneiros.
De Curitiba, com redação e sucursais