Troca de tiros
O Palácio Iguaçu tratou de ignorar a nota oficial distribuída ontem pelo comando estadual do PPB, detonando o governador Jaime Lerner (PFL) por conta do suposto convite feito ao deputado Cesar Seleme para assumir a Secretaria da Justiça. Segundo o PPB, Lerner convidou e depois ‘desconvidou’ o deputado para o posto. Com uma outra nota, de cinco linhas e assinada pelo chefe da Casa Civil, Tato Taborda, o governo não nega nem confirma a abordagem, alegada por Seleme, e classificada pelo PPB como mais uma ‘‘trapalhada’’ oficial. O PPB promete ofensiva que pode dificultar as negociações da sigla, durante a campanha, com o PFL de Lerner. O PPB do Paraná não perdeu a chance ainda de lembrar que a passagem da CPI do Narcotráfico deixou o governo estadual em ‘‘situação vexaminosa’’, ‘‘mostrando a verdadeira face’’ e ‘‘revelando o currículo secreto de seus integrantes’’.


Disputa ampliada
Sai nos próximos dias a lista das agências de publicidade que passam a atender a conta do governo do Estado nos próximos dois anos, via licitação pública. A disputa interna pelas peças institucionais e pela conta orçada em 27,3 milhões cresceu e gera uma disputa acirrada de bastidores.

No páreo
Na briga de agora entraram G.W., Lowe Loducca, Get e Propeg, mais o quarteto que já atende as contas do governo e da Prefeitura de Curitiba: Master, Mercer, Heads e Opus.



Cacifes
Como Wianey Pinheiro (G.W.) é o preferido das campanhas eleitorais de Lerner e agora estende a atuação de sua empresa, mudando a razão social para G.W. Multicomunicação; Cila Schulman (Propeg) mantém espaço cativo dentro do governo; Sérgio Reis (Get) é um consultor e amigo da casa, e Celso Loducca (Lowe Loducca) já fez campanha em Curitiba, a expectativa da divulgação da lista é grande.

Sexteto
O que se especula no mercado é que desta vez o número de agências no atendimento ao governo do Paraná não formará mais quarteto, mas um sexteto. De qualquer forma, como a concorrência dos muitos próximos se ampliou, aposta-se que pelo menos duas das atuais vão dançar.

Convenção
O PSDB do Paraná faz hoje, a partir das 10 horas em Curitiba, convenção para reconduzir o senador Alvaro Dias ao comando da sigla. Os tucanos passaram parte do dia ontem acertando, no escritório de Alvaro, trocas e detalhes de como será o novo diretório. O PSDB aprova hoje moção de apoio à CPI estadual do Narcotráfico, o que pode ressuscitar a matéria, sepultada pela Assembléia na última quarta.

Mínimo
O comando do PFL de Curitiba realiza hoje pela manhã campanha de esclarecimento sobre o novo salário mínimo. Das 10 às 13 horas, pefelistas circulam pelo centro da cidade fazendo panfletagem.

Assumido
Renato Silva, que está interinamente como deputado federal pelo PSDB, finalmente saiu do muro e agora diz que é pré-candidato à sucessão de Salazar Barreiros (PPB), em Cascavel. Os tucanos vinham reclamando do corpo-mole.

Repercussão
A informação que corria ontem na Assembléia era de que o rabisco de Chico Noroeste (PFL), feito em cima de sua própria assinatura, num sinal de recuo à CPI estadual, específica para o narcotráfico, rendeu horrores na sua base eleitoral. Os adversários políticos do deputado tiveram acesso ao requerimento rasurado e fizeram a festa.

Em queda
O prefeito de Curitiba Cassio Taniguchi (PFL) não pensou que a devassa promovida pela CPI do Narcotráfico na Polícia Civil do Paraná pudesse ter repercussão em seus planos eleitorais. Dito e feito. A afinidade entre o prefeito e o grupo político de Lerner acabou se revelando uma armadilha.

Empate
A pesquisa Datafolha, feita logo depois do carnaval – ainda no rescaldo da CPI – coloca Taniguchi empatado tecnicamente com o senador Requião. Em dezembro, Taniguchi chegou a estar 13% na frente.

Listão
Os deputados governistas, que para agradar o Palácio Iguaçu votaram contra a instalação de uma CPI estadual para investigar o narcotráfico, terão uma surpresa. O PT promete despejar cerca de 100 mil jornais só em Curitiba dando os detalhes da votação e, com certeza, a lista completa dos parlamentares que barraram a comissão parlamentar.

Movimento
O lançamento do movimento de protesto à não instalação da CPI será no dia 31, no salão nobre da Universidade Federal do Paraná, e deverá contar com a participação de personalidades ligadas à Igreja, partidos políticos, centrais sindicais e movimentos populares. Além da panfletagem, corre abaixo-assinado que será encaminhado à CPI nacional.

Prévia
O PT escolhe amanhã seu candidato à Prefeitura de Curitiba. Ângelo Vanhoni e Florisvaldo Fier, o ‘Dr. Rosinha’, disputam a indicação.

Conclusão
A Comissão Processante (CP) da Câmara de Arapongas contra o prefeito José Bisca (PFL) já concluiu os trabalhos e, de acordo com nota distribuída ontem pelo presidente da CP, Jair Milani (PPB), julgou procedentes as denúncias contra Bisca. Ainda não há data para votação do relatório da CP, mas o prefeito conseguiu suspender na Justiça os trabalhos da comissão. Bisca tem classificado a CP de ‘‘politicagem’’ de seus adversários políticos.

Perguntinha
Caso Cesar Seleme fosse confirmado na Secretaria de Justiça, o PPB iria guardar toda sua ira contra o governo para uma outra ocasião?
Vapt-Vupt
• ‘Pacto Federativo’ é o tema que o secretário de Relações Federativas da Presidência da República, João Faustino, explora no Ciclo de Estudos e Debates que a Assembléia promove na próxima terça-feira. Já o secretário do Planejamento, Miguel Salomão, faz um balanço sobre o Paraná.
• O jornalista Nilson Monteiro recebe título de Cidadão Honorário de Curitiba no próximo dia 7, na Câmara de Vereadores.
• Osmar Dias (PSDB) foi designado na Comissão de Ética e Decoro Parlamentar do Senado para ser relator de dois processos que têm como envolvido o presidente da Casa, o senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA). ACM é acusado de abusar de suas prerrogativas constitucionais e de ser leviano com o deputado estadual de São Paulo, Paulo Sérgio Ramos Barbosa, no caso Nicéia Pitta.
De Curitiba, com redação e sucursais