Informe Folha








Batata quente
Está previsto para hoje o retorno do secretário dos Transportes, Heinz Herwig, ao trabalho. Depois do descanso em Orlando, Estados Unidos, é hora de resolver pendências. A principal envolve acerto de contas com a Consladel. A empresa paulista teve o seu direito de fiscalizar as rodovias estaduais cassado por lei sancionada por Lerner. O governo tem 60 dias para buscar um arranjo, caso contrário terá de indenizar a empresa pagando pesada multa. O contrato com a Consladel tem duração até 2001. Para compesar o prejuízo alegado pela empresa, o governo estuda uma adequação contratual abrindo a possibilidade de locar os aparelhos eletrônicos da Consladel. Herwig terá a incumbência de encontrar a melhor fórmula para solucionar o impasse. Se por um lado o governo não quer pagar a multa, por outro também analisa os riscos jurídicos de uma alteração contratual sem nova licitação.



Fim do stress
O secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Ramiro Wahrhaftig, admite que não tem saudade nenhuma do tempo em que era secretário da Educação. ‘‘Estou muito melhor hoje. A Educação é mais difícil para se lidar, é mais complicada’’, avalia o secretário que enfrentava protestos semanais da APP-Sindicato quando da implantação da polêmica Paranaeducação.
Balanço 99
A autonomia conferida às universidades do Paraná foi o principal avanço conquistado pelo governo Lerner, no balanço de Wahrhaftig. ‘‘Ao longo de um ano, repassamos R$ 268 milhões, parcelados em 10 vezes’’, contabiliza. A inclusão da UEL e Unioeste no ranking das oito melhores universidades do País, no provão do MEC, também contou como ponto positivo.
Mais investimentos
O secretário ainda compara: ‘‘Em 94, foram investidos R$ 74 milhões nas universidades. Em 99, foram totalizados R$ 268 milhões.’’ Wahrhaftig aposta ainda na mudança de regras do Conselho Monetário Nacional para o financiamento, via BNDES, de outros R$ 60 milhões do Programa de Modernização e Melhoria da Infra-estrutura, do governo federal.
Novo posto
O diretor geral de José Tavares, na Secretaria da Justiça, Silvio Carlos Cavagnari, toma posse hoje, às 19 horas, em Curitiba, como presidente da Associação dos Advogados do Poder Executivo. O procurador jurídico do DER, Maurício Eduardo Sá de Ferrante, entrega o bastão, e toma posse como vice da entidade.
De olho
O ex-presidente do Tribunal Regional Eleitoral, Oto Sponholz, fica com os olhos bem abertos até amanhã, vigiando os vestibas que prestam exame na Pontifícia Universidade Católica do Paraná, em Curitiba. Este é o décimo ano que o desembargador é convocado para fiscalizar o vestibular. Oto Sponholz é professor de Direito na universidade.
Perguntinha
Sem jetons no bolso, o empenho dos parlamentares em Brasília será o mesmo?

Ameaça no ar
Rainer Conrad, o diretor da Consladel que cuida do setor de terceirização das multas, em São Paulo, não descarta a possibilidade de a empresa ingressar na Justiça contra o governo do Paraná. ‘‘Fatalmente entraremos com um processo se não houver uma solução.’’
Bom negócio
O diretor da Consladel voltou a sinalizar intenção de compor com o governo. Ao que tudo indica, a idéia da locação dos equipamentos despertou interesse acima do esperado. Rainer diz que já conversou com o governo sobre isso, mas que falta uma posição oficial. ‘‘Além da locação, a adequação contratual pode incluir a manutenção dos aparelhos eletrônicos’’, sugere ele.
Previdência única
Luiz Carlos Hauly (PSDB) promete mobilizar semana que vem a base aliada ao presidente Fernando Henrique no Congresso para aprovar medida que institui regime único de previdência. A emenda fixa mesmo teto de aposentaria para trabalhadores do setor público e do setor privado.
No bolso
Os parlamentares que representam o Paraná em Brasília vão para a convocação extraordinária com a esperança de que a União derrube o mais rápido possível a decisão da Justiça Federal do Rio de Janeiro que suspendeu, em dezembro do ano passado, o pagamento de jetons pela convocação em pleno recesso.
Conversa fora
Affonso Camargo garante que não foi tratado nada de relevante em seu encontro com Rafael Greca no Copacabana Palace. ‘‘Ficamos na beira da piscina, com as mulheres, falando sobre os 500 anos do Brasil.’’
Metendo o bedelho
Tem gente do alto escalão do governo com as manguinhas de fora, de olho na informatização da Assembléia. Quer fazer negócio com os deputados.
Torre de Babel
Aliás, a informatização corre o risco de nem sair do papel. As divergências entre os integrantes da mesa executiva, somados a funcionários remanescentes da época em que Aníbal Khury (PFL) comandava o Legislativo, travam uma guerra diária. Um querendo puxar o tapete do outro, e da maneira menos ética possível.
Nova bandeira
O Crafe – que não é mais nenhuma Brastemp – encontrou o que fazer depois de um período de vacas magras. Vai cuidar do enquadramento do Paraná às exigências da lei que obriga os Estados a cortarem dois terços do número de servidores que exceder o limite de 60% de gastos com folha de pagamento. O enquadramento tem de ocorrer até junho. Por enquanto, esta é a única matéria de peso em pauta.

Vapt-Vupt
• Depois da cerca de metal, o próximo passo – sugerem os vereadores de oposição à Prefeitura de Curitiba – é colocar uma catraca na praça Nossa Senhora de Salete, para controlar o entra e sai de pessoas. ‘‘Seria uma forma ainda de aumentar a arrecadação’’, alfinetou um petista.
• O Comitê Brasileiro de Solidariedade ao Paraguai, com sede em Curitiba, está distribuindo cópias de um informativo de apoio ao general Lino Oviedo e ataque ao presidente González Macchi. O texto traz algumas palavras do general paraguaio que já causou tanta instabilidade no País.
• Tomou posse ontem à tarde, em Cascavel, a nova reitora da Unioeste, Liana Fátima Fuga, 39 anos. Liana é a segunda reitora eleita no Paraná. A primeira foi Neuza Altoé, da Universidade Estadual de Maringá (UEM).
De Curitiba, com redação e sucursais