EDITORIAL -

Flexibilização com consciência


Folha de Londrina
Folha de Londrina

A prefeitura de Londrina estuda a reabertura de parques e espaços públicos de lazer e promete para esta semana uma definição.  

Em transmissão realizada pelas redes sociais na noite de domingo (9), o prefeito Marcelo Belinati anunciou que a decisão sobre a reabertura das áreas de lazer da cidade dependerá da análise de um estudo técnico da situação da pandemia de Covid-19 no município que deve ser concluído no decorrer desta semana.  

Belinati entende que o londrinense está com saudade de voltar a praticar atividades físicas nos espaços de lazer, mas é preciso encontrar uma maneira segura de fazer essa flexibilização.  



Em alguns períodos do dia nem parece que as pistas de caminhada do Igapó ou do Zerão estão oficialmente interditadas. Usuários retiraram as faixas zebradas que indicavam a interdição e muita gente vem usando os espaços como faziam antes da pandemia.  

E mesmo que a prefeitura decida pela flexibilização dessas áreas, a população precisa ter a consciência que a epidemia de Covid-19 não acabou e as medidas restritivas para evitar a disseminação da doença valem também para o momento da prática de exercício, independente de ser academia fechada ou espaço público aberto.  

O uso da máscara é indispensável e no Paraná a utilização do acessório é obrigatória, sob risco de multa. Ela deve ser constante e especialistas lembram que durante o exercício, a frequência respiratória aumenta e a máscara acaba umedecendo com mais facilidade. Assim, terá que ser trocada em período menor de tempo. 

 O distanciamento também precisa ser observado durante a utilização dos espaços públicos e duplas ou grupos de atletas precisam lembrar que é mais seguro manter afastamento de um metro e meio a dois metros dos companheiros de esporte.   

Algumas cidades, como São Paulo, fizeram a reabertura de parques de forma gradual e com horários reduzidos. É um modelo a ser avaliado. Mas seja da forma que for, é essencial a conscientização do cidadão para que não deixe de usar as máscaras de proteção corretamente, bem posicionada sobre a boca e o nariz. Ela funciona como uma barreira física entre o sistema respiratório e o ar que está sendo inspirado e expirado.  

Vale uma campanha de incentivo pelo uso da máscara e atenção às medidas restritivas, pois a prática de exercícios tem que ser feita com consciência e sem riscos durante a pandemia ou em tempos de “nova normalidade”.  



A FOLHA agradece a preferência! 

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo