|
  • Bitcoin 142.478
  • Dólar 4,8179
  • Euro 5,1658
Londrina

ESPAÇO ABERTO

m de leitura Atualizado em 11/04/2022, 20:38

Eleição para reitor da UEL. O que você tem a ver com isso?

Com certeza você já foi inúmeras vezes atendido por um profissional formado pela UEL

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 12 de abril de 2022

Gilberto Berguio Martin
AUTOR autor do artigo

Foto: José Fernando Ogura - AEN
menu flutuante

Uma importante eleição acontece hoje em Londrina e ela tem a muito a ver com você, prezado leitor.

Não. Não é eleição para presidente, governador ou prefeito, que são fundamentais para sua vida e dependem diretamente de seu voto. Falo da eleição para reitor da UEL, que acontece hoje e que, se você não for da comunidade universitária, você não votará nela, mas ela vai mexer com sua vida, direta ou indiretamente. Senão, vejamos.

A UEL é, hoje, uma instituição absolutamente presente na vida quotidiana de Londrina e região. Nós temos, por exemplo, o Hospital Universitário com um papel decisivo no atendimento à saúde da população de toda uma macrorregião de cerca de 90 municípios e mais de um milhão de pessoas. Só para se ater numa situação apenas: dá para imaginar o enfrentamento da pandemia de Covid-19 sem o HU?

Isto se estende aos demais atendimentos na área de saúde relacionados direta ou indiretamente ao HU-UEL, como o Ambulatório do Hospital das Clínicas, no campus ou as centenas de alunos dos diversos cursos de saúde auxiliando nos atendimentos em UBS e outros serviços. Na saúde tem ainda a Clínica Odontológica fazendo atendimentos de adultos e crianças e desenvolvendo programas como o Clínica de Bebês, considerado a mais bem sucedida experiência nacional de saúde bucal e prevenção de cáries em crianças. Ou o Hospital Veterinário que é a única porta pública de atendimento de animais de todos os portes e que fica aberta 24 horas por dia.

Mas, não é só na área da saúde. Tem o Escritório de Assistência Jurídica gratuita, levando o acesso à justiça e a defesa de seus direitos àquelas pessoas cujo poder aquisitivo as impediria de alcançar tal acesso. Tem o Colégio de Aplicação atendendo centenas de criança com educação de primeiro mundo, ao mesmo tempo que desenvolve a formação assistida de professores que atuarão na formação de nossas crianças.

Tem os programas de atendimento na área social e no desenvolvimento do SUAS (Sistema Único de Assistência Social), em que a UEL tem participação decisiva, inclusive a nível nacional. Tem toda uma gama de programas de extensão universitária que atinge muitas pessoas, desenvolvendo e aprimorando nossa comunidade.

Como se não bastasse esses exemplos, que são alguns de todos que a UEL executa, temos as centenas de pesquisas lá desenvolvidas e, direta ou indiretamente relacionadas a elas, os milhares de profissionais que nossa universidade forma e já formou. Com certeza você já foi inúmeras vezes atendido por um profissional formado pela UEL, seja ele um professor, um enfermeiro, um médico, um advogado, um dentista, um jornalista, um contador, um administrador, um gestor... enfim, incontáveis profissionais que estão em nosso quotidiano e que foram formados por nossa universidade. Com um detalhe: a formação que estes profissionais recebem na UEL vai além da capacitação técnica. A UEL não é uma mera impressora de diplomas.

Destaque-se, neste contexto, a importante contribuição da Folha de Londrina ao publicar a série de entrevistas com os 4 candidatos, possibilitando-nos conhecê-los e as suas ideias e projetos.

Imagem ilustrativa da imagem Eleição para reitor da UEL. O que você tem a ver com isso? Imagem ilustrativa da imagem Eleição para reitor da UEL. O que você tem a ver com isso?
|  Foto: José Fernando Ogura - AEN
 

Afinal, nós da Alumni-UEL, associação de ex-alunos, defendemos que a Universidade pertence à comunidade e saber quem vai ser seu próximo reitor, quais suas ideias, seus projetos, seus apoiadores, entre outros detalhes, interessa a mim, a você leitor e a toda nossa comunidade local e regional. 

Gilberto Berguio Martin, conselheiro geral da Alumni- UEL  (Associação de ex-alunos da UEL)

Os artigos, cartas e comentários publicados não refletem, necessariamente, a opinião da Folha de Londrina, que os reproduz em exercício da sua atividade jornalística e diante da liberdade de expressão e comunicação que lhes são inerentes.

COMO PARTICIPAR| Os artigos devem conter dados do autor e ter no máximo 3.800 caracteres e no mínimo 1.500 caracteres. As cartas devem ter no máximo 700 caracteres e vir acompanhadas de nome completo, RG, endereço, cidade, telefone e profissão ou ocupação.| As opiniões poderão ser resumidas pelo jornal. | ENVIE PARA [email protected]