|
  • Bitcoin 121.350
  • Dólar 5,0504
  • Euro 5,2179
Londrina

EDITORIAL

m de leitura Atualizado em 23/07/2022, 00:05

EDITORIAL - O turismo com expectativa de dias melhores

PUBLICAÇÃO
sábado, 23 de julho de 2022

Folha de Londrina
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Com as taxas de transmissão da Covid-19 mais controladas devido ao avanço da vacinação, os brasileiros começam a retomar o hábito de viajar e as férias de julho que estão chegando ao final podem servir como um termômetro desse tão esperado recomeço. 

É claro que as viagens a negócios não deverão voltar ao nível pré-pandemia, pois justamente uma das mudanças mais significativas desse período é a percepção de que em muitos segmentos não há perda de qualidade no trabalho e em reuniões no formato remoto. 

Por outro lado, há muita esperança em um incremento das viagens turísticas, considerando que depois de um longo período de quarentena, muitos brasileiros estão com saudades de viajar e realizar o desejo e o sonho de conhecer lugares diferentes. 

Os números de Londrina mostram que apesar do setor de viagem estar melhorando, há ainda uma longa distância a ser percorrida até que se restabeleçam os números pré-pandemia. A movimentação no Aeroporto Governador José Richa é um ótimo exemplo. 

Os registros de embarques e desembarques realizados no terminal apontam uma reação em 2022, mas ainda aquém do que era há três anos. No primeiro trimestre, a circulação de passageiros ficou 51% abaixo de igual período em 2019. 

O aeroporto de Londrina encerrou o ano de 2019 com uma média diária de 2.785 passageiros, segundo dados da Infraero, empresa estatal responsável pela administração do terminal até março deste ano. Em 2021, mesmo diante da perspectiva de retomada, a média diária ficou em 1.173 passageiros, um recuo de 57% ante o período pré-pandêmico. Em 2022, no primeiro trimestre, essa média subiu para 1.335.

No ano passado, segundo a Infraero, a quantidade de passageiros que circularam pelo aeroporto de Londrina superou os números de 2020 a partir de abril, quando começou a ser observado um aumento gradual até dezembro. O melhor mês de 2021 foi dezembro, com 68.855 embarques e desembarques, 10% menos do que o pior mês de 2019, que foi janeiro, com 76.541 passageiros. 

O panorama para 2022 é de recuperação. Em janeiro deste ano, houve alta de 34% no número de embarques e desembarques em relação a janeiro de 2021. A partir de abril, a administração do aeroporto de Londrina passou a ser feita pela CCR Aeroportos, empresa vencedora do leilão no processo de privatização dos terminais aeroviários.

A concessionária informou que a média diária tem sido de dois mil passageiros e que a expectativa é de aumento gradual no movimento como tem sido já observado em outros aeroportos do país. 

A vice-presidente de Certificação e Capacitação da Abav-PR (Associação Brasileira das Agências de Viagens no Paraná), Cristiane Yuri Toma, acredita que os reajustes de mais de 20% nos preços das passagens aéreas fizeram os passageiros optarem por outros modais na hora de programarem suas viagens. Mas ela acredita que aos poucos eles estão voltando a procurar as companhias aéreas. 

Segundo a vice-presidente, em julho as agências de turismo registram entre 30% e 40% de aumento nas comercializações de pacotes e passagens para viagens de lazer ou corporativas em relação a 2020 e 2021. O grande público presente na  ExpoLondrina e na ExpoJapão, neste ano, deixou o setor bem mais otimista. 

O turismo foi uma das áreas mais afetadas pelas restrições econômicas provocadas pelo isolamento social. Mas agora ressurge nas pessoas o desejo de rever amigos e familiares, mudar de cenário, respirar novos ares. Essa hora da retomada é também a hora do planejamento e de entender quais são as novas demandas dos turistas brasileiros.

Obrigado por ler a FOLHA!