|
  • Bitcoin
  • Dólar
  • Euro
Londrina

Opinião 5m de leitura Atualizado em 22/11/2021, 20:13

EDITORIAL - É preciso integrar o Estado

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 23 de novembro de 2021

Folha de Londrina
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

O DER (Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná) anunciou nesta segunda-feira (22) o consórcio DP Barros como o vencedor da licitação para a duplicação do trecho de 27 quilômetros que liga o distrito de Lerroville, no extremo sul de Londrina, ao acesso à Rodovia do Café, em Mauá da Serra.

Imagem ilustrativa da imagem EDITORIAL - É preciso integrar o Estado
|  Foto: Gustavo Carneiro
 

Ao todo, são 65 quilômetros de rodovia de Londrina até o entroncamento com a BR-376. O plano de duplicação dividiu a extensão em três lotes. A primeira fase da modernização da PR-445 foi concluída no início deste ano, com a entrega dos 15 quilômetros que ligam a zona sul de Londrina ao distrito de Irerê. Agora, as obras de Mauá da Serra a Lerroville devem começar nos próximos dias e terão prazo de um ano e meio para o término.

Assim, restará apenas o miolo central, um trecho de 23 quilômetros entre Irerê e Lerroville. De acordo com o governo estadual, a previsão é que o edital para as obras seja lançado em breve para garantir a integração e colocar fim em um gargalo histórico para o Estado: a falta de acesso inteiramente duplicado entre as duas principais cidades do Estado, problema que se estende aos demais municípios da região.

A topografia paranaense, bem definida por seus três planaltos, teve reflexos também nas esferas políticas, econômicas e sociais. Vencer a Serra do Cadeado com rodovias não foi um desafio fácil de infraestrutura, o que acabou por contribuir com que o Norte do Paraná, por muitas vezes, mantivesse mais relações com São Paulo do que com Curitiba.

No entanto, os avanços da engenharia vieram e, nada justifica que, em pleno século XXI, o Estado ainda conte com uma malha rodoviária tão acanhada. A própria Rodovia do Café demorou anos para receber a duplicação. Porém, a expectativa de ter uma ligação inteiramente duplicada entre o Norte do Estado e a Capital, e até mesmo o Porto de Paranaguá, é grande.

A infraestrutura robusta nas rodovias, aliada a tarifas justas nas praças de pedágio, que devem ser reativadas no final de 2022, podem garantir mais competitividade ao Paraná, por conseguinte ao Norte do Estado. 

A duplicação da PR-445 é uma das bandeiras da Folha de Londrina, uma vez que vai fomentar o desenvolvimento regional, beneficiando o escoamento da produção e garantindo mais agilidade e segurança para os usuários da rodovia. 

Obrigado por ler a FOLHA!

instagram

ÚLTIMOS POSTS NO INSTAGRAM