|
  • Bitcoin 121.113
  • Dólar 5,0855
  • Euro 5,2421
Londrina

Opinião

m de leitura Atualizado em 28/06/2022, 00:00

EDITORIAL - Cultura e cidadania

Teatros e outros espaços, principalmente públicos, sempre serão bem-vindos e nunca serão demais

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 28 de junho de 2022

Folha de Londrina
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

A Folha de Londrina abordou na edição desta segunda-feira (27) a situação de dois teatros de Londrina que estão desativados por falta de condições de infraestrutura. 

A primeira matéria trata do Teatro Zaqueu de Melo, que está fechado há cinco anos. Reportagem recente da FOLHA lembrou que o espaço suspendeu as atividades por determinação do Corpo de Bombeiros, após verificar que adequações são necessárias para garantir a segurança de quem trabalha no teatro e do público. 

A matéria repercutiu na Câmara de Londrina. Vereadores indicaram que podem apresentar emendas no orçamento para o ano que vem. A falta de dinheiro é o principal obstáculo para reabrir o teatro, já que a Secretaria de Cultura não dispõe de verba para fazer as obras necessárias. 

Entre as exigências, estão a saída de incêndio, pintura com tintas e verniz antichamas, revestimento antichamas, equipamentos de acessibilidade, como rampas e elevadores. O teatro está  localizado no prédio da Biblioteca Pública Municipal, no centro da cidade.  

Já em relação ao Anfiteatro do Zerão, as notícias trazidas pelo jornal são melhores, pois as obras de reparos no espaço que funciona a céu aberto começam nesta semana. Os trabalhos no anfiteatro localizado em um dos pontos turísticos mais bonitos de Londrina fazem parte do projeto RevitalizARTE, cuja proposta é transformar a estrutura do anfiteatro em uma galeria a céu aberto e em um centro multicultural.

Idealizado pelo sargento da PM (Polícia Militar) Victor Santana, a revitalização será viabilizada pela Lei de Incentivo à Cultura do governo federal. Os organizadores esperam que a reforma seja entregue oficialmente em 10 de dezembro, aniversário de Londrina. Mas assim como na reabertura do Zaqueu, a obra total depende de dinheiro. Do valor previsto de  R$ 590 mil, até  agora foram captados R$ 140 mil, via Lei de Incentivo à Cultura.  

O Anfiteatro do Zerão foi inaugurado em 1988. Toda a área de lazer tem 1.050 metros quadrados. Palco de apresentações teatrais e shows musicais inesquecíveis, o lugar está sujo, danificado e com pichações. Infelizmente, o vandalismo é uma epidemia nas grandes cidades e só será contida quando o morador estiver conectado com o município por um sentimento de pertencimento. Aí entra um trabalho persistente e longo de educação e cidadania. 

O sucesso do Filo, tradicional festival de teatro que terminou no domingo (26), mostrou que Londrina está sedenta por eventos culturais. Teatros e outros espaços, principalmente públicos, sempre serão bem-vindos e nunca serão demais. É através deles e de espetáculos de qualidade com preços acessíveis ou gratuitos  que o povo será estimulado a apreciar uma peça, uma apresentação de orquestra ou um show musical.  Tudo isso é entretenimento, cultura, emprego e dinheiro que movimenta o município. 

Obrigado por acompanhar a Folha de Londrina. 

 Receba nossas notícias direto no seu celular, envie, também, suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1