Computador agiliza sentenças judiciais


Alice Resende - Estagiária*
Alice Resende - Estagiária*

20 DE JULHO DE 1997

Agilizando o desempenho profissional em vários campos de atividade profissional, o computador opera "milagres" também na Justiça do Paraná. O juiz Hamilton Nussi Corrêa, da 5ª Vara Cível de Curitiba, criou um sistema computadorizado que tem acelerado a emissão de sentenças. Trata-se de um banco de dados com sentenças proferidas por ele, cuja consulta simplifica as decisões em casos semelhantes. ‘‘Com o computador, produzo o dobro com o mesmo esforço. O sistema ajuda a pôr a decisão no papel. Antes, vem a parte mais difícil: ler e estudar o processo, o que não há máquina que faça’’, diz o juiz. No mês de junho, ele proferiu perto de 140 sentenças. ‘‘Os juízes que também usam o computador emitem mais ou menos o mesmo número de sentenças. Os que não usam, duvido’’, afirma Corrêa. O sistema é simples e funciona da seguinte maneira: as sentenças proferidas por ele desde 1993 são separadas em 32 arquivos de acordo com os tipos mais comuns - acidentes de trânsito, responsabilidade civil, locação de imóveis, ações cautelares, mandatos de segurança, condomínios, etc. (Luis Lomba/Equipe da Folha)

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo