Projetos da Tecpar e IFPR ganham destaque


Jacarezinho - A região Norte Pioneiro do Paraná possui várias pesquisas na área tecnológica já em andamento. Algumas venceram prêmios estaduais e nacionais e possuem chance de ganhar o mercado. Um dos maiores incentivadores das empresas tecnológicas na região é a unidade de Jacarezinho do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), que há quatro anos criou uma Incubadora Tecnológica. O projeto Compracam, criado por um grupo de Cambará e Ribeirão Claro, está sendo oficialmente incubado no Tecpar nesta sexta-feira (11). "Eles fazem softwares de gestão, tanto para grandes como pequenas empresas. Um deles está sendo bem comercializado", conta o analista de Desenvolvimento de Tecnologia do Tecpar, Luciano Gilberto Bernardes.
A incubadora tecnológica é vista como um dos pontos centrais para desenvolvimento de empresas tecnológicas na região. A de Jacarezinho possui uma área de cinco alqueires para receber as chamadas startups. "Qualquer pessoa, mesmo não vinculada à universidade, pode inscrever uma proposta de empresa, desde que tenha um planejamento sólido e esteja focada na área de desenvolvimento de tecnologia", explica Bernardes.
Empresas já existentes, mas que desejem desenvolver tecnologia, também podem incubar projetos. Se aceita, a iniciativa recebe apoio científico de universidades locais e auxílio administrativo de entidades como Sebrae e associações comerciais, a baixos custos.

IFPR
Outro centro gerador de tecnologia na região é o Instituto Federal de Tecnologia (IFPR), com seus cursos técnicos profissionalizantes voltados para a área industrial e de informática.
Recentemente dois projetos de alunos da IFPR ganharam destaque nacional, como o da estudante Laura Maria de Oliveira, do 3º ano do curso de Alimentos, e da professora Gabriella Giani Pieretti, que criaram um cookie sem glúten e lactose. "O sabor é o mesmo do convencional, porém sem esses ingredientes que hoje em dia acometem a saúde de muitas pessoas. É um produto que possui demanda e estamos desenvolvendo para permitir a produção em larga escala", detalha o diretor de Ensino, Pesquisa e Extensão da IFPR de Jacarezinho, Rafael Ribas Galvão.
O projeto da estudante Gabrielly Balsarin Pinto e do professor Héber Morais, do curso técnico em Informática, também vem chamando atenção. Moradora da zona rural, Gabrielly conciliou a necessidade dos produtores com os benefícios da informática. "Estamos criando um site para integrar pessoas que tenham terra para arrendar e interessados em ser arrendatários, por meio de uma plataforma com fotos de satélite, mapas, geolocalização, e outras informações", conta Galvão.
Para o diretor da IFPR, apesar do Norte Pioneiro possuir forte vocação para o agronegócio, com grandes empresas açucareiras, frigoríficos e laticínios, existem também os produtores familiares, e mais de 400 micro e pequenas empresas com potencial para crescimento, especialmente se contarem com o apoio da tecnologia. "A região possui vocação no ramo alimentício e agronegócio, e acredito que existem instituições que podem dar o apoio necessário para que isso retorne financeiramente, gerando empregos e desenvolvendo a região." (R.P.)

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo