France Presse
De Moscou
O presidente da Rússia, Boris Yeltsin, anunciou ontem sua renúncia imediata e nomeou o primeiro-ministro Vladimir Putin novo presidente interino, além de anunciar que a eleição presidencial foi antecipada para o final de março.
A renúncia anunciada durante a tradicional mensagem de fim de ano à nação, através da TV estatal ORT, quando o ex-chefe de Estado russo declarou, com voz bastante enfraquecida, junto a uma árvore de Natal no ‘‘Hoje (ontem) me dirijo a vocês pela última vez como Presidente. Estive pensado durante muito tempo e foi duro. Hoje (ontem), neste último dia do século (sic), renuncio’’.
‘‘Tenho ouvido em várias ocasiões: Yeltsin se agarrará ao poder por todos os meios, não o passará a ninguém. É falso, o problema não é esse’’, disse Yeltsin, primeiro dirigente que abandona voluntariamente o poder em toda a história da Rússia.‘‘Estou saindo, fiz tudo o que podia’’.
‘‘Não é por causa de minha saúde, mas sim pelo conjunto de todos os problemas. Uma nova geração vem me substituir. Encarreguei o chefe do governo, Vladimir Putin, para que assuma minhas funções. Em três meses, o povo decidirᒒ, disse Yeltsin, presidente desde 1991.
Deste modo, Putin entra em vantagem na campanha para as eleições de março. Partidário da linha-dura na guerra da Chechênia, Putin chegou aos primeiros degraus da cena política russa em agosto passado, iniciando uma subida meteórica nas pesquisas de opinião.
O ex-chefe dos serviços secretos, de 47 anos, tinha apenas 1% das intenções de voto quando foi nomeado para dirigir o governo no início de agosto. Por outro lado, em alguns meses de combate na Chechênia se transformou no personagem político favorito dos russos.
Saúde Fontes do Kremlin afirmam que a saúde precária não foi a causa direta da renúncia do presidente russo Boris Yeltsin. Mas, a persistente deterioração de sua condição física nos últimos anos foi um fator decisivo de seu gradual afastamento do público e do papel cada vez mais ativo de seu primeiro-ministro.
Tradicionalmente, o estado de saúde dos líderes do Kremlin foi envolvido num véu de segredo e ainda não existe um quadro completo a respeito da saúde de Yeltsin. Até 1995, Yeltsin, agora com 68 anos, desmentia qualquer problema sério de saúde.
Orçamento Momentos antes de anunciar sua renúncia, o presidente russo Yeltsin assinou a lei com a proposta orçamentária para o ano 2000.
O orçamento prevê gastos de 855 bilhões de rublos (cerca de US$ 26 bilhões) e receitas de 797 bilhões de rublos, o que deverá gerar um déficit público de 57,8 bilhões de rublos ou 1,08% do Produto Interno Bruto (PIB).
Do total das despesas previstas, cerca de 220,07 bilhões de rublos irão para o pagamento de juros da enorme dívida externa do país. Respondendo pelo segundo maior gasto governamental, a área de Defesa consumirá outros 146,35 bilhões de rublos do orçamento. O texto do orçamento prevê um crescimento econômico modesto em 2000 e uma evolução de 18% da inflação.Primeiro-ministro Vladimir Putin assume como presidente interino, e eleições presidenciais foram convocadas para final de março
France PresseAUDIÊNCIAMãe e filha acompanham pela televisão estatal russa anúncio da renúncia do presidente Boris Yeltsin ontem em Moscou, durante tradicional mensagem de final de ano feita à nação