Wahid insiste na demissão de Wiranto
O presidente da Indonésia, Abdurrahman Wahid, exigiu novamente ontem que o ex-chefe das Forças Armadas, general Wiranto, envolvido em violações aos direitos humanos em Timor Leste, renuncie ao ministério da Segurança e Assuntos Políticos. ‘‘Se ele não quiser fazer isso, será aplicada a regra que vigora para todos os ministros: os que devem ser processados, serão suspensos, e se forem considerados culpados, deverão renunciar’’, acrescentou o presidente. Em viagem pela Europa e Ásia, Wahid volta a Jacarta dia 13.