Senado autoriza vendas para Cuba
O Comitê de Relações Exteriores do Senado autorizou a venda de alimentos e remédios para Cuba, depois do presidente do comitê, o republicano Jesse Helms, retirar sua oposição à amenização do embargo de 40 anos sobre o governo comunista da ilha. As vendas não poderão ser subsidiadas pelo governo federal, e Helms disse que essa medida protegerá ‘‘a moral e os interesses da segurança nacional’’ dos Estados Unidos. A medida referente a Cuba foi incluída em uma lei de assistência estrangeira que também autoriza US$ 600 milhões em alívio da dívida para nações em desenvolvimento e US$ 300 milhões em ajuda para as vítimas da aids na África. Grupos de avicultores e empresas agrárias pressionaram pelo afrouxamento do embargo contra Cuba e para a eliminação de todas as barreiras à exportação de alimentos.