Associated Press
De Alkhazurovo, Rússia
Tropas russas expandiram suas posições em torno de uma importante praça na capital da Chechênia, que serve de corredor para atingir o centro de Grozny, informaram fontes militares russas ontem.
O comando militar russo disse ainda que suas forças tomaram diversos prédios altos nos bairros de Leninsky e Oktyabrsky, próximos da praça e afastaram alguns franco-atiradores rebeldes, que vinham oferecendo uma feroz resistência ao avanço russo em direção à praça Minutka. Na sexta-feira, fontes do comando russo chegara, a anunciar a tomada da praça Minutka, o que não ocorreu anteontem à tarde. A estratégia de guerrilha urbana adotada pelos rebeldes tem confundido os comandos das tropas federais.
As forças russas têm se concentrado, nesta última semana, sobre a tomada da praça, que lhes daria o necessário poder de alavancagem para expulsar os rebeldes chechenos da capital. Ainda segundo as fontes militares, citadas pela agência Itar Tass, as tropas russas bloquearam uma rua que liga a praça aos bairros a oeste de Grozny, disse o porta-voz militar, coronel Alexander Veklich.
As forças russas avançavam lentamente para o centro de Grozny, enfrentando a tenaz oposição dos combatentes chechenos, que receberam a ordem de manter a capital até o dia 23 de fevereiro, aniversário da deportação em massa de chechenos por Joseph Stalin.
Enquanto as autoridades chechenas reconheciam ter cedido um pouco de terreno, o estado-maior russo afirmou que as forças federais avançavam uns 200 metros por dia em direção ao centro de Grozny.
Cinquenta e quatro combatentes chechenos que defendiam Grozny se renderam ontem aos soldados russos, declarou o assessor de comunicação do Kremlin sobre a Chechênia, Serguei Iastrjembski, citado pela agência Interfax.
A rendição, segundo o anúncio oficial, aconteceu no bairro de Staraia Sounja no nordeste da capital e todos entregaram as armas.
Entre os rebeldes, muitos estavam feridos e tiveram que ser hospitalizados, os demais foram levados para Urus-Martan, a 25 quilômetros de Grozny, onde se concentram os russos, segundo o anúncio.