La Paz O gabinete do presidente da Bolívia, Gonzalo Sánchez de Lozada, renunciou ontem por meio de uma nota assinada por 18 ministros entregue ao presidente pelo chanceler Carlos Saavedra. A renúncia dos ministros libera Sánchez de Lozada para formar um novo governo cuja missão será reformular a política econômica nacional. O chanceler Saavedra, que lidera o gabinete de ministros, entregou a renúncia coletiva, depois de uma semana de distúrbios provocada pela cobrança de impostos sobre os salários. A impopular medida foi depois revogada por Sánchez de Lozada. O chefe de Estado propõe-se a reduzir para entre 5 e 6 ministérios os atuais 18.