A oposição peruana abandonou ontem a mesa de diálogo com o governo promovida pela OEA, acusando o Executivo de ter rompido os acordos para reformar a Constituição e encurtar o mandato do presidente Alberto Fujimori, anunciou o congressista Jorge del Castillo.
Segundo Castillo, a retirada aconteceu porque o governo aprovou na manhã de ontem, de surpresa no Congresso, a ampliação do mandato (que acabaria amanhã) até o dia 31, e postergou para 1º de novembro o início do segundo.
Segundo o deputado, o acordo era que, para reformar a Constituição, este processo fosse feito em dois mandatos: o primeiro terminaria no dia 15 e, no dia seguinte, começaria o segundo, sendo o dia 31 de outubro a data limite para aprovar a reforma que encurtaria o mandato presidencial.