Oposição denuncia fraude em Moçambique
O partido oposicionista Renamo (Movimento de Resistência de Moçambique) rejeitou a decisão da Suprema Corte sobre o resultado das eleições, reelegendo o presidente Joaquim Chissano e recolocando o partido Frelimo (Frente de Libertação de Moçambique), novamente, no poder. ‘‘Nós não aceitamos isso’’, disse o líder do Renamo, Afonso Dhlakama. Nós queremos a recontagem dos votos’’. Dhlakama adverte que, a menos que a recontagem seja feita, a decisão da corte será o ‘‘fim da democracia’’ em Moçambique.